Últimas Notícias

Clínica catarinense adota RFID na área médica
maio05

Clínica catarinense adota RFID na área médica

Soluções que utilizam etiquetas de identificação por rádio frequência começam a se tornar comuns também aqui no Brasil. Em segmentos que trabalham com logística – transporte e armazenagem, por exemplo – tem se beneficiado diretamente. O chamado RFID (Radio-frequency Identification) já é utilizado por um supermercado modelo em São Paulo na identificação de vinhos na adega do estabelecimento. O custo para implantação de projetos nesta área, em larga escala, ainda dificulta a disseminação desta tecnologia, mas os primeiros casos de sucesso, com viabilidade econômica, começam a aparecer. Na área médica, Santa Catarina aparece com o primeiro case desenvolvido por uma empresa de tecnologia de Palhoça (SC) – a Gtt (goods that talk). A clínica Coris Medicina Avançada, de Florianópolis, adotou uma solução de RFID para gerenciar um estoque consignado de produtos médicos com alto custo, utilizados para implantação em pacientes. Por meio de um produto chamado Gt Cabinet, desenvolvido pela Gtt, a Coris se beneficia das etiquetas inteligentes para monitorar dispositivos como órteses, próteses e medicamentos especiais. Cada produto leva uma etiqueta de identificação que permite organizar os produtos por tamanhos, grupos de dispositivos, fabricantes ou tipo de procedimentos. A localização dos produtos no ambiente onde estão armazenados fica facilitada também, por conta da tecnologia que permite identificar de onde os sinais de radiofrequência estão sentido emitidos. A tecnologia pode gerar uma economia de tempo, aumentando a capacidade diária de atendimento em clínicas e hospitais. Atualmente, a Coris realiza até sete procedimentos diários na sala de hemodinâmica, onde foi implantado o equipamento de monitoramento. Pretendemos otimizar o trabalho na clínica, oferecendo inovação com benefícios diretos aos pacientes, reduzindo também os custos com os fornecedores. Pierre Galvagni Silveira, diretor da Coris Segundo a empresa catarinense de tecnologia, este é primeiro sistema do país com esta finalidade. A implantação do sistema representa um avanço para a Gtt no desenvolvimento de soluções médicas com base na plataforma RFID. O sistema de identificação por rádio freqüência pode ser aplicado para qualquer necessidade e a Gtt poderá desenvolver soluções para atender os mais diversos segmentos, que exigem alto controle e precisão de informações. Guido Dellagnelo, diretor-executivo da Gtt Sobre a Gtt – Goods that talk A Gtt é uma empresa catarinense com expertise no desenvolvimento de soluções inteligentes que integram produtos utilizando a plataforma RFID. A empresa atua de forma verticalizada em seus segmentos de atuação, atendendo todos os agentes que compõem esta cadeia e com isso oferecendo a informação completa. Acesse www.gtt.com.br. Com informações da assessoria de imprensa da...

Leia Mais
Empresas de TIC e investidores frente a frente
maio05

Empresas de TIC e investidores frente a frente

As empresas de tecnologia no Brasil e em Santa Catarina sempre enfrentaram muitas dificuldades para conseguir capital para crescerem e se alavancarem. Especialmente porque, na sua maioria, o único bem de garantia que elas têm são as próprias pessoas – nada mais. Nos últimos anos, a oferta de financiamentos voltados para o setor de tecnologia multiplicaram-se. Para se ter idéia, só o orçamento anual da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), ligada ao Governo Federal, cresceu em sete vezes nos últimos sete anos. Santa Catarina já se beneficia muito destes programas, especialmente do Juro Zero e da Subvenção Econômica, ambos criados e com editais nos últimos três anos. Neste mesmo período, outras alternativas de financiamento surgiram com força no segmento de tecnologia, especialmente a de investidores – anjos, fundos de capital de risco, grandes empresas, entre outros. Investidores de todo o país estarão na próxima segunda-feira, dia 11 de maio, em Florianópolis para participar do Seed Forum Progressus. A proposta do evento é aproximar start-ups e investidores, criando uma oportunidade para os pequenos empresários apresentarem e capitalizarem seus planos de negócio e projetos. A crise econômica mundial não inibe esse tipo de investimento: de um lado, fundos interessados em investimentos com grande potencial, de outro, pequenas empresas precisando de recursos para crescer e se tornarem competitivas em meio a um cenário de dificuldades. Como catalisador, o fato de a tecnologia ser um dos setores mais promissores diante da crise e de reunir empresas com perfil altamente inovador. Muito mais que mostrar esse cenário para as empresas, o evento tem como objetivo sensibilizá-las sobre essa cultura de negócios. Apesar de serem muito visadas por esse tipo de investidor, as pequenas empresas de base tecnológica ainda não sabem como podem se beneficiar de um investimento como esse que, além dos recursos, injeta experiência, relacionamento e visão estratégica nos negócios. Jamile Sabatini Marques, coordenadora da incubadora MIDI Tecnológico O evento é promovido pelas incubadoras catarinenses CELTA/CERTI, MIDI/ACATE, CRIE/Unisul, IEB/UFSC e CITeB/Univali, por meio do projeto Progressus que tem o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP/MCT). Para participar do Seed Forum, as empresas passaram por um processo de avaliação e as selecionadas receberam um treinamento aprofundado sobre relacionamento com investidores e sobre como preparar a empresa para o aporte de recursos. Os empresários também foram preparados para a apresentação e o encontro com os potenciais investidores. Sobre o evento O Seed Forum Progressus será dividido em duas etapas: uma aberta ao público e outra exclusiva para empresas e investidores. O evento será aberto com palestras da FINEP, da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) e da empresa Suntech, de Florianópolis, que irá compartilhar sua experiência com o aporte de investimento. A etapa restrita do evento terá acesso autorizado apenas para as empresas selecionadas e investidores inscritos. Nesse momento será feita a apresentação de cada empresa e o contato entre elas e os investidores. Investidores ainda podem se inscrever Investidores interessados em participar do Seed Forum Progressus ainda podem se inscrever no evento. O cadastro pode ser feito no site do evento. Com informações da Assessoria de Imprensa da...

Leia Mais
Novos polos tecnológicos em Santa Catarina
maio04

Novos polos tecnológicos em Santa Catarina

Santa Catarina é um Estado com uma grande diversidade econômica. Temos indústrias tradicionais consolidadas, como a do agronegócio, metal-mecânica, têxtil, madereira, carbonífera, entre outras. Nos últimos anos, algumas regiões tem se despertado para novas vocações econômicas. Tecnologia é uma delas. Quando pensamos em polos tecnológicos catarinenses, logo vem à cabeça a tríade: Florianópolis, Blumenau e Joinville. Porém cidades como Criciúma, Chapecó, Jaraguá do Sul e Rio do Sul já apresentam considerado números de empresas de software e hardware. Lages tem uma das iniciativas mais recentes. A cidade polo do Planalto Serrano aposta na indústria da tecnologia da informação e comunicação. Diretores da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) estiveram na Associação Empresarial de Lages (ACIL) no dia 22 de abril para alinhar ações para o segmento, com representantes de empresas e entidades do setor produtivo e centros de ensino. Na pauta, projetos como a criação de um parque tecnológico, formação de mão-de-obra qualificada para o setor, apoio às empresas para internacionalização e um convênio da incubadora MIDI Lages com a ACATE. Esta parceria entre as duas entidades irá permitir que as empresas incubadas e da região tenham acesso aos benefícios, programas e convênios da Associação, que atua em todas as regiões do Estado e possui atualmente mais de 230 associadas. A ACATE tem entre suas metas colocar Santa Catarina no mapa tecnológico do país, com o objetivo de trazer investimentos e divulgar nosso segmento para o Brasil e mundo. Identificamos que Lages inicia um processo para se estabalecer no mapa tecnológico de Santa Catarina – e a ACATE quer ser esta propulsora. A existência de centros de ensino de excelência na região, como SENAI, SENAC e a Uniplac é apontado por Gonçalves como um dos caminhos que irão ajudar Lages a se posicionar como polo de tecnologia. Rui Gonçalves, presidente da ACATE As lideranças empresariais e do segmento acadêmico defendem o setor de tecnologia como alternativa econômica para Lages. A madeira tem sustentado a economia da nossa região por décadas e a tecnologia surge como uma nova esperança de emprego e renda. Quando falávamos no assunto em 1997, nos chamavam de sonhadores – e hoje sentimos que o setor já é realidade. Um dos indicadores positivos que temos é o fato de as empresas da incubadora MIDI Lages já terem encaminhado cinco pedidos de patentes de tecnologias inovadoras. Carlos Eduardo de Liz, gerente da incubadora MIDI Lages Na semana passada, no dia 27 de abril, uma comitiva liderada pelo presidente da ACATE esteve em outro município que já tem na tecnologia uma aposta: Jaraguá do Sul, cidade de grandes empresas como a WEG. Na incubadora JaraguaTEC, a ACATE apresentou o programa Juro Zero, da FINEP, executado em Santa Catarina pela Associação, com o apoio da SC...

Leia Mais
SC ganha blog sobre o setor de tecnologia
maio03

SC ganha blog sobre o setor de tecnologia

Estamos lançando oficialmente nesta segunda-feira, dia 4, o blog Tecnologia e Inovação – Santa Catarina. O objetivo desta iniciativa é ser uma vitrine do setor de tecnologia catarinense para nosso próprio Estado, mas, acima de tudo, para fora de Santa Catarina. Queremos mostrar a força empreendedora e inovadora de Santa Catarina quando o assunto é tecnologia. Traremos cases empresariais de sucesso daqui, novidades no âmbito das políticas públicas de fomento ao setor, os negócios,  opinião, entrevistas e as notícias de interesse da comunidade que faz a TI catarinense – empresas, governos,  universidades e entidades. O TISC é um projeto que tinha na intenção há anos e que finalmente está se tornando realidade. Acompanho de perto há pelo menos cinco anos o desenvolvimento do setor tecnológico catarinense e já li muito sobre sua história, seus pilares de crescimento. Conheço muitos empresários, cases, tecnologias que aqui estão sendo desenvolvidas. Relatar estes fatos será nossa missão – não somente minha, mas sobretudo de uma equipe que estará por trás disso. Estamos ainda em beta – para utilizar um termo muito comum na área de software. Por isso, participe, dê sua opinião e sugestão e nos ajude a fazer um TISC cada vez mais interessante e...

Leia Mais
Aprenda mobile marketing com a Praesto
abr02

Aprenda mobile marketing com a Praesto

A empresa catarinense Praesto Convergence, umas das principais especialistas regionais no assunto mobile marketing, lançou nesta semana um material educativo com o objetivo de esclarecer empresas e profissionais, especialmente de publicidade, das oportunidades que esta nova tecnologia está trazendo ao mercado. Todos falam que atuar com mobile é uma aposta promissora, porém muitas empresas ainda apresentam cautela em direcionar investimentos para esta área – principalmente por falta de conhecimento dos reais benefícios que uma ação neste meio pode proporcionar. O material, disponível em formato PDF e em slides no próprio site da Praesto, vai ao encontro desta necessidade e análise de um mercado que ainda precisa ser catequisado e, principalmente, informado do potencial de retorno sobre o investimento. Atualmente as marcas presentes no Brasil investem apenas cerca de 4% do orçamento total de marketing em ações no meio digital, sendo que mobile marketing ainda é uma fatia pequena dentro deste percentual. No Mobile Marketing Forum, evento recente promovido pela Mobile Marketing Association (MMA) em São Paulo, surgiu o consenso de que o mercado precisa padronizar melhor as ofertas de produtos e soluções para as empresas anunciantes, garantindo assim maior previsibilidade e possibilidade de comparação de resultados. Isso é passo essencial para o investimento em mobile deslanchar de fato. Já são mais de 150 milhões de aparelhos celulares ativos no país, um cenário cada vez mais animador para investimentos. Esperamos com os materiais educativos contribuir para o desenvolvimento do mercado. Eric Santos, diretor executivo da Praesto “Internet móvel para mobile marketing” é o primeiro eBook da série que a empresa catarinense pretende desenvolver. Entre os tópicos principais do material, destaque para os assuntos: Como as pessoas usam a Internet móvel?, Qual a diferença entre os sites para celulares e PCs?, Por que usar mobile marketing no seu negócio?, entre outros. Confira os slides do primeiro material informativo: Sobre a Praesto A Praesto Convergence é uma empresa desenvolvedora de soluções de mobile marketing, que atua há mais de quatro anos no mercado. Possui no currículo o desenvolvimento de aplicativos móveis e mobile sites para diversas empresas e anunciantes, com projetos no mercado nacional e...

Leia Mais