A receita para um Vale do Silício tupiniquim

William F. Miller é uma das principais figuras do Vale do Silício, região americana no estado da Califórnia destaque mundial como berço das principais empresas de tecnologia do mundo.

Ex-reitor e atual co-diretor do Programa de Regiões Inovadoras e Empreendedorismo da Universidade de Stanford, Miller esteve recentemente em Florianópolis (SC) para participar de um evento internacional de empreendedorismo e inovação. Em sua participação, o senhor de 83 anos, que acompanhou de perto e participou ativamente de todo o desenvolvimento do Vale do Silício, apontou 14 características chaves para a criação de um habitat ideal de inovação e empreendedorismo.

William F. MillerComo Florianópolis tem sido propalada pela mídia internacional – a inglesa BBC e o italiano Corriere della Sera – como o Sillicon Valley da América do Sul, resolvemos analisar os 14 aspectos apontados por Miller e situar a capital catarinense neste contexto. São os recursos básicos para o desenvolvimento de uma economia de alta tecnologia, que envolva pesquisa, intensa atividade empreendedora e um habitat com ambiente social e político que facilite a inovação e o desenvolvimento de empresas.

Se você tem um bom solo e ambiente para crescimento de uma planta, você certamente colherá bons frutos e resultados. Em um habitat de inovação, a mesma situação ocorre.

Willliam F. Miller, Universidade de Stanford

Nos próximos dias iremos publicar aqui no TI Santa Catarina a nossa visão sobre os 14 aspectos levantados por Miller. Serão 14 posts para introduzirmos os assuntos e, juntos, debatermos alternativas e a viabilidade do polo tecnológico de Florianópolis na perspectiva internacional. Confira:

1) Intensidade de conhecimento
2) Universidades e institutos de pesquisa que interajam com eficácia com a indústria
3) Políticas trabalhistas favoráveis
4) Resultados orientados pela meritocracia
5) Flexibilidade e trabalho móvel
6) Clima favorável para o risco empresarial e tolerância aos erros
7) Conhecimento em capital de risco
8) Ambiente de negócios aberto
9) Ambiente de colaboração
10) Especialistas de negócios
11) Alta qualidade de vida
12) Conexões globais
13) Poder de multi-clusters dentro do ambiente de inovação
14) Liderança para transformar

Acompanhe nos próximos dias a publicação dos mini-artigos, com cada um destes aspectos.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem