Vale do Silício tupiniquim: multi-clusters e lideranças transformadoras

Terminamos hoje a série de posts Vale do Silício tupiniquim, que procurou debater neste espaço o presente e o futuro do polo tecnológico de Florianópolis tendo no horizonte a experiência americana vitoriosa do Sillicon Valley, na Califórnia. Foram 14 aspectos destacados por quem acompanhou de perto o desenvolvimento do polo tecnológico mais conhecido do mundo – William Miller, ex-reitor da Stanford University, que esteve em Florianópolis em novembro. Nos dois últimos itens da lista de Miller, Florianópolis está no caminho na busca de reinventar sua identidade como polo, a partir de clusters de mercado, com lideranças nas mais diversas...

Leia Mais

Vale do Silício tupiniquim: especialistas, qualidade de vida e pensar global

A série Vale do Silício tupiniquim caminha para o fim. Este é o penúltimo post que destaca como Florianópolis está posicionada em 14 aspectos apontados pelo ex-reitor da Stanford University como vitais para a criação de um ambiente único de inovação e empreendedorismo, na área de tecnologia. Nos pontos 10, 11 e 12, William F. Miller defende três aspectos fundamentais para que a capital catarinense torne-se cada vez mais referência como polo tecnológico. Especialistas de negócios em diversas áreas, a existência de um ambiente com qualidade de vida e o pensamento global das empresas são os três aspectos lembrados...

Leia Mais

Vale do Silício tupiniquim: ambientes abertos e colaborativos

Um mundo sem fronteiras para o comércio e para prestação de serviços. A tecnologia talvez seja um dos negócios que mais se beneficiam com a globalização – ela mesmo contribui diretamente para que todas estas fronteiras caiam, já que a internet contribui ativamente nas relações de negócios entre os países. Nos dois aspectos de hoje, William F. Miller destaca como decisivo para a criação de um polo tecnológico de sucesso a existência de um ambiente de negócios abertos e que seja, ao mesmo tempo, colaborativo, integrador. Vamos a eles: 8) Ambiente de negócios aberto País desenvolvidos sempre foram reconhecidos...

Leia Mais

Vale do Silício tupiniquim: cultura inovadora e empreendedora

O cenário de negócios e o relacionamento entre governo, empresas, universidades e entidades interessadas no desenvolvimento tecnológico de suas regiões são algumas das principais diferenças quando se compara os Estados Unidos ao Brasil. Mas nenhum outro aspecto é tão gritante quanto o fator cultural. Aí as diferenças ainda são abissais. Nos próximos dois aspectos destacados por William F. Miller como fatores decisivos para a criação de um polo tecnológico aos moldes do Vale do Silício fica claro que é preciso uma mudança de mentalidade – não só dos empresários, mas da própria sociedade. 6) Clima favorável para o risco...

Leia Mais

Vale do Silício tupiniquim: o papel da universidade

Iniciamos hoje a série de posts sobre os passos que Florianópolis precisar dar e melhorar para, de fato, poder ser comparada, mesmo que minimamente, ao tão aclamado Vale do Silício. O próprio William F. Miller, ex-reitor da Universidade de Stanford, afirma que nenhum polo tecnológico no mundo conseguirá ser ou chegar próximo a realidade que foi e é o Sillicon Valley para aquela região, para os Estados Unidos e para o mundo. Perseguir e se apresentar competitiva e alguns dos 14 aspectos apontados por Miller já é um grande passo para as regiões tecnológicas. E para Floripa, como um...

Leia Mais
Página 1 de 212