Santa Catarina lidera Prêmio FINEP de Inovação – Região Sul

Nesta segunda-feira (05/12), na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), foram conhecidos os vencedores do Prêmio FINEP de Inovação 2011 Região Sul. São eles por categoria: Keko Acessórios SA, Média Empresa; Reason Tecnologia SA, Pequena Empresa; Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI-PR, Instituição Científica e Tecnológica; Centro de Formação em Agroecologia, Tecnologia Social; e Jair Costa Dutra, eleito Inventor Inovador. Dos cinco vencedores, três são de Santa Catarina, um do Paraná e um do Rio Grande do Sul.

De 2000 a 2010 Santa Catarina recebeu 11 premiações nacionais, contra 14 de São Paulo, liderando o ranking da Região Sul.

Os primeiros colocados regionais em cada categoria vão concorrer à etapa Nacional, com premiação na primeira quinzena de dezembro, em Brasília. Em 2011, O Prêmio teve 377 inscrições em todo o território nacional, sendo 110 na região Sul. Os vencedores regionais receberão recursos não reembolsáveis, que variam de R$ 120 mil a R$ 2 milhões, dependendo da categoria premiada, totalizando R$ 17 milhões. A verba é para ser usada no desenvolvimento de projetos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação.

Esta edição teve sete categorias. Na disputa regional são: Instituição Científica e Tecnológica, Micro e Pequena Empresa, Média Empresa, Tecnologia Social e Inventor Inovador (apenas para candidatos com patente concedida pelo INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial – e efetiva comercialização de suas criações nos últimos três anos). Na disputa nacional, além dessas, estão as categorias Grande Empresa e Prêmio INOVAR, voltada para a área de capital de risco com regulamento e calendário próprios.

Veja, abaixo, os vencedores por categoria:

Pequena Empresa
Foram 151 Inscrições, 65 na Região Sul

1º lugar – Reason Tecnologia (SC)
Fundada em 1991, a Reason é uma empresa de capital nacional que trabalha no desenvolvimento de soluções de alto valor agregado para o sistema elétrico e industrial, usando a tecnologia totalmente desenvolvida no país. Sempre buscando soluções flexíveis que atendam as reais necessidades do mercado, consolidou-se como fornecedor na área de oscilografia, qualidade de energia e sincronismo temporal para os setores elétrico e industrial.

2º lugar – Welle Tecnologia Laser (SC)
A Welle Tecnologia Laser é uma empresa brasileira especializada no desenvolvimento e implementação de soluções de tecnologia laser para marcação e rastreabilidade em metais e polímeros. Trabalha com projetos personalizados, incluindo automação e estudos de interação entre materiais e laser, e oferece total suporte e assistência técnica para diferentes setores industriais.

3º lugar – Suntech (SC)
A Suntech é uma empresa global que fornece inteligência em comunicações e soluções líderes de mercado para interceptação legal, retenção de dados e gerenciamento de redes para governos e importantes fornecedores de serviços de comunicações. Com ampla expertise em telecomunicações e tecnologias 100% nacional, a Suntech provê ferramentas que possibilitam às autoridades utilizar as redes de telecomunicações como um forte aliado em suas operações de investigação.

Média Empresa
Foram 24 Inscrições, 10 na Região Sul

1º lugar – Keko Acessórios (RS)
Fundada há 25 anos, a Keko é líder brasileira em acessórios para personalização de veículos automotores. Precursora de tendências em seu segmento, destaca-se pelo pioneirismo, inovação, design, tecnologia e qualidade dos produtos. A marca é reconhecida em 23 países e fornecedora de grandes montadoras como Ford, General Motors, Mitsubishi, TAC, Toyota, Peugeot e Volkswagen, além do aftermarket (lojas de acessórios multimarcas). O mix de produtos Keko inclui protetores frontais, estribos, santantônios, engates de reboque, bagageiros, capotas marítimas, protetores de caçamba, guinchos, faróis, entre outros itens.

2º lugar – Softplan/Poligraph (SC)
A Softplan/Poligraph é uma empresa especializada na concepção, desenvolvimento e implantação de sistemas de gestão para mercados específicos: Justiça, Indústria da Construção, Projetos cofinanciados por Organismos Internacionais (BID/BIRD) e Governo. Por meio de uma equipe multidisciplinar, e em forte parceria com os clientes, vem desenvolvendo soluções inovadoras e de grande impacto socioeconômico, tais como a Execução Fiscal Digital, o Processo Digital e a Virtualização dos Diários da Justiça.

3º lugar – Herbarium Laboratório Botânico (PR)
Indústria farmacêutica cuja competência fundamental é pesquisar e desenvolver medicamentos fitoterápicos, dermocosméticos, alimentos funcionais e suplementos alimentares, embasados cientificamente por estudos de segurança e eficácia, seguindo as normas vigentes relativas às boas práticas de cultivo, produção , comercialização e pesquisa de produtos, visando a satisfação dos consumidores e a ampliação do mercado potencial.

Instituição Científica e Tecnológica
Foram 26 Inscrições, 6 na Região Sul

1º lugar – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI-PR (Observatórios SESI / SENAI / IEL)
Em 2004, o Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná, reconheceu a importância de desenvolver estudos de futuro para a indústria paranaense. Para colocar em prática esse propósito foi criada uma rede de Observatórios composta por três unidades, cada qual relacionada à área de atuação de uma das instituições que compõem a casa (SESI/SENAI/IEL), para atender as vertentes: sociais, tecnológicas e de desenvolvimento industrial de longo prazo. O Observatório de Prospecção e Difusão de Tecnologia SENAI tem por objetivo acompanhar a evolução da temática “prospecção e difusão de tecnologias”, gerando informação inteligente em nível estadual e nacional, facilitando a tomada de decisão de administradores empresariais, governamentais e do Sistema FIEP, induzindo mudanças de atitude do setor produtivo face ao futuro e migrando de posturas passivas e reativas, para posturas pré-ativas e pró-ativas.

2º lugar – FundaçãoUniversidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL – Agência de Gestão, Desenvolvimento Científico e Inovação Tecnológica (AGETEC)
A AGETEC é o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Unisul, necessário ao desenvolvimento e à gestão dos projetos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), serviços e extensionismo científicos e tecnológicos para a geração da inovação junto ao setor produtivo e o governo, bem como para a gestão da propriedade intelectual e a transferência de tecnologia.

3º lugar – Departamento de Inovação Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina
O Departamento de Inovação Tecnológica da UFSC tem por funções apoiar a transferência de tecnologia, interna ou externamente, estimular e promover a proteção jurídica e a exploração econômica das criações intelectuais e inovações; a negociação e redação dos convênios e contratos de transferência de tecnologia; o preenchimento de formulários e pedidos de proteção jurídica para os órgãos competente; a busca de empresas, instituições de fomento e/ou centros de pesquisa interessados na realização de projetos conjuntos de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia, industrialização de produtos ou processos, financiamento; etc.

Tecnologia Social
Foram 71 Inscrições, 16 na Região Sul

1º lugar – Organização e Gestão Participativa das Atividades de Pequenos Agricultores – Centro de Formação em Agroecologia (SC)
O objetivo do Centro de Formação em Agroecologia com o projeto “Organização e Gestão Participativa das Atividades de Pequenos Agricultores” foi criar um espaço para formação e capacitação de agricultores e jovens do território das Encostas da Serra Geral, sobretudo nas áreas de Agroecologia, Preservação de Recursos Naturais e Agroturismo. Hoje, com gestão própria, o Centro de Formação é o espaço das Encostas da Serra Geral para a capacitação e formação de agricultores e consumidores (cursos, palestras e seminários); para o intercâmbio entre escolas; para intercâmbio e capacitação de técnicos e educadores; para palestras e intercâmbios de visitas técnicas.

2º lugar – Associação de Artesanato e Estilo – ARTEST (PR)
Desde 2004 a ARTEST capacita e qualifica artesãos do norte do Paraná. Essa missão envolve dois aspectos. O primeiro é a difusão de técnicas artesanais adequadas às tipologias relevantes no universo cultural-iconográfico do país. Incentivamos a inovação no uso de formas e materiais, prospectando novos conceitos de design, com potencial uso industrial. Enxergamos no artesanato a gênese da inovação fabril. O segundo aspecto é a inclusão social e econômica. A ARTEST executa ações internacionais (apoio da APEX) e nacionais, criando oportunidades para os artesãos. Além de abrir os canais de vendas, incentivamos nossos assistidos a assumir a condição de protagonistas de seu próprio artesanato. Destacamos Dionísio Panchioni e Ermelindo Alves (top 100 SEBRAE) como artesãos que conseguiram renome nacional e internacional através do apoio da ARTEST.

3º lugar – Associação Aliança Empreendedora (PR)
A Aliança Empreendedora é uma organização social focada na inclusão de empreendedores de baixa renda na economia. De um lado ajudando grandes empresas a desenhar e implementar negócios inclusivos e de outro fortalecendo e possibilitando acesso a conhecimento, crédito e mercado para micro-empreendedores. Desde sua fundação, em 2005, a Aliança Empreendedora já apoiou com a metodologia Escalada Empreendedora cerca de dois mil empreendedores nos estados do Paraná, São Paulo e Pernambuco, que tiveram aumento médio de renda de cerca de 160%.

Inventor Inovador

1º lugar – Jair Carlos Dutra
O doutor em Engenharia Mecânica, do Labsolda/UFSC, desenvolveu um equipamento de soldagem que utiliza a mais moderna concepção eletrônica, tanto de controle como de potência e, por ser microprocessado, está sempre apto a receber inovações por implementação de seu software de controle.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem