Laser catarinense na indústria automotiva

Imagine poder acompanhar passo-a-passo o processo de fabricação de cada peça automotiva. Acrescente a isso, um procedimento ágil, seguro, ecologicamente correto e capaz de reduzir custos significativos para fabricantes de autopeças e montadoras automotivas. Isso já é possível no mercado nacional, com tecnologia desenvolvida pela empresa brasileira Welle Laser, localizada no polo tecnológico de Florianópolis (SC), que, após pesquisas e análises do setor, desenvolveu sistemas de tecnologia de marcação e rastreabilidade para a indústria automotiva do País. No mês de abril, quando participa de importantes eventos do setor, como o II Fórum da Indústria Automobilística e a 10ª Automec, que acontecem em São Paulo, a empresa lança o modelo 2011 de sua máquina de marcação e rastreabilidade a laser que atende às demandas desse mercado.

A marcação a laser pode ser utilizada em diferentes etapas do processo de fabricação de peças na indústria automotiva, que vai desde o serviço de logotipagem, passando pelo de rastreabilidade interna (dados de processo produtivo) e externa (dados de uso da peça), até o de combate à pirataria. Por englobar todos esses aspectos, torna-se uma ferramenta completa na gestão do processo produtivo.

No momento em que o Brasil torna-se um mercado importante para a indústria automotiva mundial, com grande capacidade de expansão, percebe-se uma tendência à exigência de controle do processo produtivo pelas próprias montadoras. Quem investe nesse tipo de tecnologia, demonstra interesse e preocupação com a qualidade do seu produto.

Rafael Bottós, presidente da Welle Laser

O laser pode gravar produtos dos mais variados formatos e tamanhos, incluindo marcações permanentes em diferentes tipos de códigos, como data matrix, serial e QR, com informações que atendem todos os requisitos mais exigentes de rastreabilidade, incluindo informações como fabricante, data, horário, lote unitário, part number, entre outros. Dessa forma, cada etapa da linha de produção pode incluir informações importantes sobre o produto. Em caso de rastreamento, o laser, por meio dos códigos matriciais e caracteres alfanuméricos, permite marcações diferenciadas para cada peça.

A Welle Laser também está presente em outros setores da economia. Suas soluções marcam metais e polímeros, podendo ser aplicada desde a área médica até a petrolífera. Entre os seus clientes, localizados em diferentes regiões do Brasil, estão a Petrobras, a Zen (empresa que atende o setor automotivo com peças para aplicação em motores de partida e alternadores, entre outros itens) e a C-Pack (fabricante de embalagens para o segmento cosmético).
Sobre a Welle Laser
A empresa brasileira Welle Laser, sediada no polo tecnológico de Florianópolis (SC), desenvolve tecnologia a laser para marcação e rastreabilidade aplicada a metais e polímeros atendendo a diferentes setores da economia, que vai da área médica, passando pela indústria automotiva, até a petrolífera. Com um corpo técnico altamente especializado, que inclui 80% de mestres e doutores, e parcerias estratégicas com o Fraunhofer Institut für Lasertechnik e European Laser Institute (ELI), oferece soluções completas e de alta complexidade ao mercado nacional.

Sobre a solução
O modelo 2011 da máquina Laser Station 5, disponível com o laser de Fibra ou Nd:YAG, acaba de chegar ao mercado nacional. Mais flexível, com adaptações capazes de atender de forma personalizada cada cliente no chão-de-fábrica, a solução permite gravação de dados em áreas que vão de 100×100 a 300×300 milímetros, o que significa marcar informações tanto na cabeça de um parafuso como em uma engrenagem de um motor. Alguns itens opcionais podem acompanhar a máquina, que tem estrutura compacta e é de fácil transporte. Exemplo disso é a esteira para alimentação automática de peças, a mesa rotativa, o eixo cilíndrico para marcação interna de cilindros e anéis, entre outros. Para cada projeto, a Welle Laser desenvolve estudos de viabilidade, que consiste em conhecer detalhadamente os processos produtivos da empresa.

Com informações da asesssoria da Welle

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem