Empresas de SC se destacam no PRIME

Prime CELTASanta Catarina foi o estado mais eficiente na aprovação de projetos no programa Primeira Empresa Inovadora (Prime) da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência de fomento vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Em todo o país, foram 1.185 projetos inovadores aprovados, executados por 17 incubadoras-âncora. No Estado, foram duas: Instituto Gene e Celta.

Apesar de a região Sudeste ter tido o maior número de empresas aprovadas – 600 ao todo por nove incubadoras -, a Sul é a mais representativa, já que conseguiu o maior aproveitamento das quatro incubadoras, atingindo a média de 86 projetos por instituição – foram 344 projetos aprovados.

Instituto GeneO Instituto Gene, de Blumenau (SC), atingiu a meta de 120 empresas aprovadas – foi a única incubadora-âncora do país a aprovar integralmente. Segundo a coordenação da incubadora, a capilaridade alcançada foi um dos pontos que permitiram que a incubadora conseguisse atingir a meta. Já o Celta, da Fundação Certi, aprovou 115 empresas, das 120 possíveis.

Formamos uma grande rede de entidades para trabalhar em conjunto. Assim, conseguimos atingir uma área geográfica bastante significativa, até mesmo por conta do nosso posicionamento. Com forte trabalho de divulgação, por meio de workshops, a entidade conseguiu obter uma grande penetração do Programa no interior do estado de Santa Catarina. A informação foi a chave principal para conseguir mobilizar empresas e criar projetos mais consistentes. Percebemos a existência de uma demanda reprimida que os profissionais das universidades ainda não tinham identificado. Quando fizemos uma ampla divulgação com a associação comercial, com as universidades, entre outras, conseguimos atrair uma grande quantidade de projetos.

Carlos Eduardo Negrão Bizzotto, coordenador do Gene

Segundo a Anprotec, nas 17 incubadoras, havia mais projetos com possibilidade de receber o fomento, mas acabaram sendo desclassificados por questões burocráticas – cerca de 20 a 30% das empresas não conseguiram enviar toda a documentação necessária até a data limite.

Cada projeto inovador selecionado irá receber até R$ 240 mil em dois anos do Governo Federal, por meio da Finep, sendo a primeira metade não-reembolsável, totalizando um investimento de R$ 284,4 milhões. Rígidos critérios, exigidos pelas incubadoras-âncoras, asseguram a alta qualidade do Programa.

Confira abaixo a lista de incubadoras-âncora, seus respectivos Estados e o número de projetos aprovados:

  • Instituto Gene – SC – 120
  • Celta – SC – 115
  • Fumsoft – MG – 98
  • PaqTc – PB – 95
  • Univap – SP – 92
  • Cietec – SP – 89
  • Fipase – SP – 78
  • FAURGS/CEI – RS – 76
  • Cide – AM – 71
  • Inatel – MG – 64
  • PUC – RJ – 56
  • Bio Minas – MG – 49
  • Cesar – PE – 43
  • Bio Rio – RJ – 39
  • Coppe – RJ – 35
  • PUC – RS – 33
  • Cise – SE – 32

Com informações da assessoria de imprensa da Anprotec

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem