Beneficiárias da Lei de Informática têm até dia 31 de março para investirem em P&D

LinkedIn

Indústrias brasileiras beneficiadas pela Lei de Informática têm até o dia 31 de março para investir parte do faturamento resultante dos seus produtos incentivados em pesquisa e desenvolvimento (P&D). A Lei oferece para estas empresas desconto gradual de até 95% no recolhimento do IPI, que incide em várias categorias de produtos de informática, automação e eletrônicos em geral. Para receber o incentivo, as empresas precisam necessariamente investir em pesquisa e desenvolvimento no mínimo 4% do faturamento dos produtos beneficiados.

Os projetos de P&D podem ser desenvolvidos por institutos de pesquisa, universidades ou empresas ligadas a incubadoras credenciadas. O MIDI Tecnológico, incubadora de Florianópolis administrada pela ACATE e mantida pelo SEBRAE-SC, conquistou em 2009 a autorização do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) para receber recursos previstos na Lei de Informática. Com isso, as empresas incubadas no MIDI, que atuam em diversos setores, podem ser contratadas pelas indústrias beneficiadas com a Lei de Informática para realizarem os projetos de P&D.

As vantagens deste modelo são diversas – para todos os envolvidos. A empresa investidora cumpre o dever legal deinvestimento, com redução do IPI de seus produtos, além de contar com expertise de incubadas em áreas que não fazem parte do seu negócio central. Para as empresas ligadas a incubadoras credenciadas, como o MIDI, estes projetos são a possibilidade de atender grandes indústrias, representando grande fonte de recursos para negócios, na sua maioria, nascentes. Para a incubadora, é uma forma de obter recursos para a sua sustentabilidade financeira, melhorando infraestrutura e possibilitando mais investimentos em consultorias e projetos.

A expectativa é que até o fim do prazo, pelo menos três empresas incubadas do MIDI sejam beneficiadas. Várias empresas incubadas, inclusive as que entraram recentemente na incubadora, estão fazendo contato com as empresas cadastradas junto a Lei de Informática e em via de fecharem projetos.

Jamile Sabatini Marques, coordenadora do MIDI Tecnológico

As empresas têm até o dia 31 de março para investir os recursos relativos a 2009 e devem, até o final de julho, prestar contas dos projetos junto ao Comitê da Área de Tecnologia da Informação (CATI), órgão ligado ao MCT e responsável pelo credenciamento das empresas e das instituições que podem ser beneficiadas com recursos da Lei.

Conheça as incubadas do MIDI interessadas em projetos de P&D para a indústria da informática nacional:

TalkAndWrite http://www.talkandwrite.com
Atuação: Softwares de comunicação; Hardwares com tecnologia ótica. Exemplo: lousa interativa
Possíveis clientes: Empresas de Telecom; fabricantes de produtos para Educação; fabricantes de computadores e afins.

Bookess http://www.bookess.com
Atuação: Plataforma de publicação digital que atua como livraria, editora e biblioteca 100% virtual
Possíveis clientes: Indústrias de informática ou eletrônica interessadas em projetos no segmento editorial ou educacional

Netprecision http://www.netprecision.com.br
Atuação: Desenvolvimento de sistemas de gerenciamento eletrônico de documentos para area de engenharia
Possíveis clientes: Desenvolvimento de sistemas

Sandbox http://www.sandbox.com.br
Atuação: Desenvolve soluções de software para internet, desktop e mesas interativas, com alto nível de interação, estética e usabilidade, utilizando as tecnologias Flash, Flex, AIR e Java.
Possíveis clientes: Empresas com produtos de convergência digital

Chipus Microeletrônica http://www.chipus-ip.com
Atuação: Projeto de circuitos integrados (chip) e licenciamento de IPs. Serviços de Consultoria para Análise de Viabilidade Técnica e Comercial para desenvolvimento de chips. Planejamento, levantamento de custos, análise de retorno do investimento e auxílio na busca de financiamento para projetos de chips.
Possíveis clientes: Eletro-eletrônica, Automação, Telecomunicações.

ATTA – Automação com Tecnologias Avançadas http://www.attatrafego.com.br
Atuação: Pesquisa e desenvolvimento de projetos nas áreas de instrumentação & controle, integração e customização desistemas, sistemas inteligentes para apoio à decisão, algoritmos de otimização, interação Homem-Computador e softwaresde reconhecimento por imagem.
Possíveis clientes: Empresas de tecnologia, engenharia, manufatura, transportes, logística, energia e comunicações

MCA Sistemas http://www.mcasistemas.com.br
Atuação: Desenvolvimento e Implantação de Sistemas para Aquisição e Controle Supervisório utilizando soluções em Software Livre; Desenvolvimento e customização de soluções para o Monitoramento Remoto de Dispositivos Eletrônicos
Possíveis clientes: Fabricantes de equipamentos eletrônicos para automação

Ahgora Sistemas http://www.ahgora.com.br
Atuação: Sistema de Gestão de Ponto – SREP – Software de apuração e gestão via WEB e Equipamentoto de Registro Eletrônico de Pontos
Possíveis clientes: Empresas de informática que necessitem adequação à Portaria 1510 do MTE, que entrou em vigor em Novembro de 2009.

Vitalecom http://www.vitalecom.com.br
Atuação: Laboratório de estudo e desenvolvimento de soluções de e-mail marketing e e-commerce com foco em simplicidade e usabilidade.
Possíveis clientes: Tecnologia, Serviços e Varejista

Kombo http://www.kombo.com.br
Atuação: Software Web para gerenciamento de RH Estratégico, contemplando customizações
Possíveis clientes: Indústrias na área de informática e automação

Ekoimpacto Ecotecnologias http://ekoimpacto.com.br
Atuação: Desenvolvimento e comercialização de produtos que utilizam tecnologia avançada para resolução de problemas ecológicos, com foco inicial na gestão dos resíduos sólidos.
Possíveis clientes: Empresas que geram resíduos eletrônicos durante o processo de fabricação ou no descarte de seus produtos; empresas interessadas no gerenciamento de resíduos; empresas que queiram investir em desenvolvimento deenergias renováveis; empresas que queiram investir em P&D ecotecnológico.

TECNOAMB Tecnologias Ambientais http://www.tecnoamb.com.br
Atuação: Desenvolvimento de biotecnologias, processos e software customizados para a prevenção e solução de problemas ambientais e na área de energia
Possíveis clientes: Empresas de energia, petroquímicas e distribuidoras

Obiz http://www.obiz.com.br
Atuação: Pesquisa e desenvolvimento em software livre para as áreas de: administração de redes de computadores; comunicação por voz e vídeo sobre IP; groupware; ensino a distância; e-commerce.
Possíveis clientes: Telecomunicações; Indústria de bens de consumo; Serviços de informática

Autor: Equipe TISC

Os redatores do blog TI Santa Catarina são jornalistas com larga experiência no segmento de tecnologia e inovação. Para sugestões, críticas e comentários, entre em contato conosco.

Compartilhe esta postagem
  • Felipe

    Achei este artigo muito interessante, estou em processo de graduação em sistemas de informação e estou sempre ligado nestas bolsas para projeto de pequisas… o P&D me chamou muita a atenção… queria saber como alguem que não esta ligado a nenhuma das partes do projeto poderia fazer parte, colocar sua empresa na incubadora etc. obrigado.