Dígitro apresenta nova estrutura organizacional para área de Desenvolvimento

LinkedIn

A Dígitro Tecnologia, desenvolvedora brasileira de soluções para Inteligência, TI e Telecom apresentou recentemente sua nova estrutura organizacional na área de Desenvolvimento Técnico. A mudança faz parte de um processo iniciado em novembro de 2011, e está baseada em quatro orientações estratégicas: desenvolvimento orientado ao produto; consolidação de portfólio; produção colaborativa; e gestão matricial. O objetivo da mudança é atender às demandas dos clientes da Dígitro de maneira mais eficiente e enfrentar os desafios do mercado em que a empresa atua.

É fundamental trabalhar com uma estrutura dinâmica. Buscamos um cenário onde cada profissional possa produzir o melhor resultado por meio do pleno estímulo de suas melhores habilidades. Foram necessárias adaptações nas orientações estratégicas definidas pela área. Antes da mudança, as nossas equipes estavam agregadas pelas tecnologias que conheciam. O desenvolvimento ficava fragmentado, pois cada área fazia uma parte do produto. No novo modelo, os grupos de desenvolvimento passam a ser agrupados pelos produtos nos quais estão envolvidos e ligados a duas grandes unidades de desenvolvimento – Corporativa e Inteligência/Segurança Pública.

Guilherme de Assis Brasil, diretor da área de Desenvolvimento da Dígitro

Segundo o Diretor, essas duas áreas passam a trabalhar em parceria com um time especializado em arquitetura de hardware e software, um escritório corporativo de projetos e uma unidade de quality assurance. Dessa maneira, o portfólio de produtos passa a ser o ator central, no qual as melhores tecnologias serão escolhidas para resolver cada demanda.

Escritório de Projetos
Pelo novo organograma, a área de Projetos e Estratégia terá um escritório (PMO – Project Management Office), que constituirá um único método de gerenciamento de projetos na DDT. A ideia é garantir que todas as atividades da área estejam de acordo com as diretrizes estratégicas da empresa, estabelecidas no BSC (Balanced Scorecard).

Além desse escritório, a DDT conta agora com um Núcleo de Pesquisa, que fica responsável por estimular, coordenar e desenvolver as pesquisas de novas tecnologias dentro e fora da Dígitro. Para as pesquisas externas, a empresa tem parceiros, como o Linse (Laboratório de Circuitos e Processamento de Sinais da UFSC) e a Fundação CERTI (Centro de Referência em Tecnologia Inovadora). Os laboratórios e centros de pesquisa externos também possuem grande ligação com a equipe de arquitetura e hardware e, dessa maneira, esses dois grupos trabalharão de maneira próxima e integrada.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem