TV digital realmente interativa com tecnologia catarinense

LinkedIn

Uma startup de Joinville aposta na consolidação da TV digital no Brasil de olho nos recursos de interatividade que o novo padrão pode oferecer. A Brava iTV é especializada no desenvolvimento de aplicações interativas para TV. A empresa possui uma equipe multidisciplinar que tem como objetivo entender as necessidades do mercado, o comportamento do telespectador, a usabilidade das aplicações e as possibilidades que a tecnologia oferece.

Um desafio em tanto para a empresa, já que o sistema brasileiro de TV digital ainda caminho a passos curtos quando o assunto é a interatividade, já que ainda precisam ser definidos como as informações voltarão aos emissores – o chamado canal de retorno. Fora isso, é preciso incentivar toda a cadeia para fabricar conversores de baixo custo e assim popularizar a tecnologia entre os brasileiros.

Mas isso não assusta a empresa, que é uma divisão da Brava ECM, uma spin off que surgiu quando a Datasul S.A. (hoje TOTVS S.A.) adquiriu a franquia Datasul Tecnologia. A decisão de apostar em aplicativos da TV digital veio da experiência de um dos sócios da Brava, Anderson Nielson, no segmento. O joinvilense atuou de 2004 a 2006 em projetos ligados a esta área na Fundação Certi. Depois, assumiu a diretoria de tecnologia da Praesto Convergence, que foi criada no âmbito da Certi para atuar com aplicações interativas para três telas: tv, computador e mobile.

Em 2008, Nielson foi convidado a ser um dos sócios da Brava, quando da sua criação. Após aprovarem recursos de subvenção econômica da FINEP e MCT, iniciaram uma linha de desenvolvimento de aplicações para TV digital interativa. Em parceria com a Certi, aprovaram um projeto para desenvolvimento de uma plataforma de t-commerce, conceito utiliza a TV como meio de promoção e viabilização de um comércio eletrônico.

A pesquisa e desenvolvimento gerada com o projeto de subvenção para desenvolver a plataforma de t-commerce, um grande time montado, passamos a investir ainda mais nessa área de TV digital, ampliar o network, desenvolver parcerias e construir outros aplicativos.

Anderson Nielson, coordenador da Brava iTV

O t-commerce é somente uma das possibilidades que a Brava iTV está apostando. A empresa investe também no desenvolvimento de aplicativos, que permitem a interatividade em programas participativos, advergames (que misturam publicidade com jogos), conteúdo estendido e a própria publicidade com interação do telespectador.

Mercado
A equipe da Brava iTV ainda não finalizou um projeto que tenha sido veiculado em canal aberto, mas já há pilotos para algumas grandes empresas que estão apostando nesta tecnologia. Para os aplicativos que a empresa desenvolve, o público-alvo são os anunciantes de TV, via agências, além das próprias emissoras e operadoras de TV. Já no t-commerce, a Brava irá lançar ainda no primeiro semestre uma plataforma para avaliações de uso, com o objetivo de testar alguns modelos de negócio possíveis para esta área.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem