TI ajuda Florianópolis a ser escolhida como a capital mais empreendedora do país

florianopolis1

Bom desempenho do setor deve-se à capacitação técnica de qualidade e ao interesse nas tendências mundiais, afirma presidente da ACATE

Primeiro lugar no ranking da Endeavor, a capital catarinense ganha a capa da última edição da Revista Exame

O primeiro lugar no ranking das capitais mais empreendedoras do Brasil e a capa da última edição da Exame são de Florianópolis. E tanto a publicação Índice de Cidades Empreendedoras da Endeavor quanto a revista de circulação nacional destacam o bom panorama do setor tecnológico, que foi essencial para a capital catarinense alcançar o primeiro lugar na classificação.

Inovação foi o critério que evidenciou a importância da área de tecnologia para a Ilha de Santa Catarina. Eram dois os indicadores analisados pelo pilar — potencial de geração de ideias e intensidade de investimentos. No primeiro, Florianópolis ficou atrás apenas de São Paulo, graças aos excelentes números relacionados ao setor: um em cada 28 mestres e doutores em ciência ou tecnologia da cidade trabalham nas empresas locais, representando mais do que o dobro da média das outras 14 capitais analisadas. Além disso, profissionais destas esferas representam 7% de todos os trabalhadores da capital. No segundo critério, intensidade de investimentos, a cidade ficou na quarta posição.

A frase do prefeito Cesar Souza Junior destacada na revista Exame expõe uma realidade:  “tecnologia não é mais uma opção para Florianópolis, é uma necessidade”. Números divulgados em 2012 mostram que as 600 empresas de tecnologia existentes na cidade foram responsáveis por 6 mil empregos diretos e faturaram R$ 1 bilhão. Para Guilherme Bernard, presidente da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE), o bom desempenho do setor deve-se à capacitação técnica de qualidade e ao interesse nas tendências mundiais. “Também contamos com ampla infraestrutura para desenvolvimento e consolidação dos negócios, como os parques tecnológicos e incubadoras” diz.

Atualmente, o setor tecnológico é o maior pagador de impostos ao município. A reportagem destacou a trajetória de diversas empresas que começaram do zero na cidade e que hoje se destacam pela relevância dos projetos desenvolvidos – dos sistemas de recomendação de e-commerce da Chaordic ao programa de automação do judiciário desenvolvido pela Softplan, entre outros casos.

O estudo da Endeavor contemplou as 14 capitais brasileiras que possuem regiões metropolitanas com mais de 1% das empresas de alto crescimento do país. Foram sete os pilares analisados — infraestrutura, capital humano, inovação, ambiente regulatório, mercado, acesso a capital e cultura. São Paulo e Vitória conquistaram o segundo e terceiro lugar, respectivamente.

 

Tags: acate; endeavor; exame;

Autor: Equipe TISC

Os redatores do blog TI Santa Catarina são jornalistas com larga experiência no segmento de tecnologia e inovação. Para sugestões, críticas e comentários, entre em contato conosco.

Compartilhe esta postagem