Sapiens Parque apresenta novos centros de inovação e edital para condomínio empresarial

O Sapiens Parque inaugurou nesta terça-feira seu novo centro de inovação (InovaLab) e apresentou para o governo do estado, prefeitura, universidades e empresários dois importantes projetos para o desenvolvimento do polo tecnológico de Santa Catarina.

O Centro de Referência em Farmacologia e o edital de lançamento para as obras da ‘fase 1’ do Sapiens Parque, que vão compor oito prédios de quatro pavimentos cada, destinados a comércio e serviços (bancos, restaurantes, livrarias, lojas etc) no térreo e área para empresas de tecnologia e conhecimento nos pisos superiores.

O investimento somado nestes três projetos ultrapassa R$ 80 milhões – R$ 1,5 milhão no InovaLab, R$ 5,3 milhões no Centro de Farmacologia e cerca de R$ 75 milhões na construção dos novos prédios – e deve gerar três mil empregos nos próximos anos.

É um novo momento para o Sapiens Parque, que enfrentou várias dificuldades em sua implementação e com estas obras tende a se tornar em alguns anos o maior parque tecnológico do país.

Saulo Vieira, presidente do Sapiens Parque

Para o governador Leonel Pavan, a evolução do empreendimento fortalecerá não só o potencial científico e tecnológico do estado, mas também o turístico. O diretor da Finep Eduardo Costa citou o Sapiens como exemplo de parque “em pleno desenvolvimento” e anunciou um total de R$ 40 milhões, em recursos não-reembolsáveis, que serão destinados aos mais dinâmicos parques tecnológicos do país.

InovaLab
Em um espaço de aproximadamente 2 mil m², o InovaLab será um centro para desenvolver e instalar projetos estratégicos e de inovação para o Sapiens Parque. Vai abrigar empresas já instaladas – como o Instituto Sapientia e o cluster de tecnomídias – e poderá receber outros empreendimentos, como o Instituto de Tecnologia Naval (ITN). O InovaLab recebeu investimentos de R$ 1,5 milhão, com recursos do Sapiens Parque, SC Parcerias e Codesc e sua operação será coordenada pela Fundação CERTI/UFSC.

Fase 1
Os oito prédios serão construídos em uma área total de 65 mil m² ao longo da “Via Sapiens”, um grande calçadão para serviços que será a ligação entre os novos empreendimentos e os já existentes. Ao longo da ‘fase zero’, o Sapiens recebeu empresas de tecnologia e instalou equipamento de lazer (Arena Sapiens), infraestrutura (construção de lagos e obras de acesso) e inovação (monitoramento ambiental, obras do Instituto de Petróleo e Gás, além das empresas que já estão instaladas).

Com informações da assessoria de imprensa do Sapiens Parque

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem