Mercado de segurança eletrônica no Brasil anima catarinenses de tecnologia

O mercado de segurança eletrônica no Brasil cresceu 12% em 2010, movimentando cerca de R$ 2 bilhões, segundo dados da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança). Em Santa Catarina, apesar de não existir números consolidados, o crescimento é notório. Empresas do segmento são criadas constantemente e as que já estão consolidadas crescem exponencialmente.

Segundo Luiz Henrique Bonatti, coordenador da vertical de segurança da ACATE (Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia), as empresas catarinenses do setor estão aptas a atender o mercado nacional e internacional, com tecnologias que se igualam ou até superam o que há de mais avançado no segmento.

A vertical surgiu com o intuito de buscar uma maior sinergia entre as empresas, a associação e o próprio mercado de clientes de soluções tecnológicas de ponta. Hoje, com menos de dois anos de atuação, já são 14 empresas associadas, com várias ações realizadas em conjunto. A segurança patrimonial é, infelizmente, cada vez mais necessária. Não somente grandes empresas necessitam de tecnologia para salvaguardar pessoas e bens, mas também pequenas empresas e residências estão cada vez mais aderindo à tecnologia para proteção.

Luiz Henrique Bonatti, diretor da Vertical Segurança da ACATE

De acordo com especialistas, esse mercado ganhou impulso pela expansão do PIB (Produto Interno Bruto) e também pela difusão de novas tecnologias, cada vez mais acessíveis e com mais recursos para quem quer se precaver contra a criminalidade.

Security Show
Anualmente, as empresas Segware e Seventh, integrantes da vertical, promovem o Security Show, evento que já tem destaque no cenário nacional no segmento de segurança eletrônica. O objetivo do evento é apresentar os mais avançados sistemas e produtos para segurança e automação de todo o país. Nos dias 11 e 12 de novembro deste ano, acontece a quarta edição do evento, no Costão do Santinho. No ano passado, o evento reuniu 150 empresas de 18 estados brasileiros. Neste ano, a expectativa é de reunir mais de 200 empresas, além de representantes da área pública de segurança.

Sobre a vertical de Segurança
A vertical de Segurança da ACATE foi criada em 2009 com o intuito de aproximar empresas, a associação e o mercado.Hoje, são 13 empresas associadas: Ahgora, Automatiza, CS Eletrônica, CSP Controle e Automação, Dígitro, Intelbrás, Seventh, Pulso, Traceback, Segware, Spherical, Virtos e Bry. A ACATE conta, ainda, com as verticais de Governo, Telecom, Energia, Saúde, Educação, Agronegócios, Têxtil e Games.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem