Fundação Telefônica e Vivo promovem em SC ciclo de novas profissões

LinkedIn

Chega a Florianópolis, no dia 11 de outubro, o Ciclo de Novas Profissões, evento promovido pela Fundação Telefônica e Vivo, com o objetivo de identificar profissões do futuro, especialmente ligadas às TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação), e discutir tendências na área. O encontro acontecerá no Sapiens Parque | Inovalab, entre 14h e 18h.

A ideia é promover uma conversa com líderes digitais e pessoas interessadas na criação de iniciativas inovadoras e estimular o trabalho colaborativo entre o grupo participante. O encontro também pretende identificar os desejos dos jovens, visando a formulação de investimentos sociais para este público, como capacitação para o mercado de trabalho e empreendedorismo.

Para a inscrição, é solicitado ao interessado que produza um vídeo, uma imagem, um texto ou um áudio contando um pouco sobre suas ideias a respeito das profissões surgidas com as tecnologias, e publique na rede do encontro. O prazo final para inscrições é 7 de outubro e o resultado deverá ser divulgado na própria rede, em seguida. A participação é gratuita.

Pretendemos ter pessoas dos mais diversos perfis profissionais nestes encontros, de empreendedores a ativistas sociais, de pesquisadores a hackers do bem, contemplando assim todo o espectro da sociedade brasileira que busca nestas novas profissões grandes oportunidades de inovação e sucesso.

Françoise Trapenard, presidente da Fundação Telefônica.

O Ciclo de Novas Profissões começou em São Paulo, passou por Belém e, se estenderá por mais cinco encontros. Florianópolis será a terceira cidade a receber o evento. As próximas serão: Recife, Belo Horizonte, Goiânia e Rio de Janeiro. O último encontro acontecerá em janeiro, próximo à realização da Campus Party 2012, em São Paulo.

Sobre a Fundação Telefônica
A Fundação Telefônica atua com o fim de contribuir para o desenvolvimento social dos países onde está presente. No Brasil, a instituição foi criada em 1999 e possui linhas de atuação voltadas para o acesso à educação, a melhoria da qualidade educativa e a divulgação do conhecimento. Em 2010, mais de 600 mil pessoas foram beneficiadas diretamente por projetos ligados a programas como EducaRede, Pró-Menino e Arte e Tecnologia.

Em 2011, com a compra da Vivo pela Telefônica, a Fundação incorporou os projetos do Instituto Vivo e ampliou sua atuação para todo o país. Também neste ano, a instituição começou a atuar com as linhas de Debate & Conhecimento e de Desenvolvimento Local. A Fundação Telefônica faz, ainda, a gestão do programa Voluntários Telefônica, que é desenvolvido com áreas da empresa.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem