Conselho da Fapesc faz balanço de 2009

FapescA Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc) sediou nesta sexta-feira (18) a última reunião do seu Conselho Superior. Os membros do Conselho ouviram, entre outras coisas, uma retrospectiva sobre as principais ações realizadas em 2009.

Neste ano, a Fapesc reduziu suas despesas com a Rede Catarinense de Ciência e Tecnologia (RCT), ao mesmo tempo em que ampliou o acesso gratuito à Internet a mais de um milhão de pessoas no território catarinense. Aprovou a criação de 8 novas incubadoras tecnológicas e a consolidação de 5 implantadas recentemente, fora as 44 já existentes. Conseguiu incrementar a estrutura de laboratórios para facilitar a atuação da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural e Santa Catarina (Epagri).

A instituição ofereceu bolsas de estudo e pesquisa a partir do ensino médio, até a pós-graduação – criando auxílios específicos para a valorização do carvão mineral catarinense. Em novembro, promoveu a III Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada pela primeira vez em Joaçaba. Durante o evento foi lançado o Prêmio Professor Caspar Erich Stemmer da Inovação Catarinense, idealizado pela Fapesc para reconhecer o esforço de pessoas físicas, empresas ou instituições de ciência e tecnologia – públicas ou privadas, com sede ou filial em Santa Catarina – que introduziram novidades ou aperfeiçoamentos no ambiente produtivo ou social.

Para reforçar o papel das Secretarias de Desenvolvimento Regional no Sistema Estadual de CT&I, lançou uma chamada pública para transferir até R$500 mil a cada uma das SDRs catarinenses. O edital se insere nas diretrizes da Política Catarinense de Ciência, Tecnologia e Inovação, elaborada a partir de consultas da Fapesc a representantes do governo, da academia e do setor empresarial, como foi feito no caso da Lei Catarinense de Inovação.

Em parceria com a Fundação CERTI, foi promovido o Programa Sinapse da Inovação, cujo projeto piloto teve tanto sucesso na Grande Florianópolis que foi estendido a todo o Estado. Sua meta é criar pelo menos 60 novas empresas, e incrementar as incubadoras regionais, gerando novos empregos e novas fontes de renda. Estas empresas receberão R$ 50 mil da Fapesc e da Finep, a título de subvenção, para alavancar seus negócios.

Com informações da assessoria de imprensa da Fapesc

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem