Tecnologia de gestão auxilia governo de SC na prevenção a desastres

Chuvas fortes e secas prolongadas não são novidades no Brasil e, de acordo com previsões meteorológicas, irão aumentar de frequência e intensidade ao longo da década. Consequências disso são as enchentes, os deslizamentos, as populações desprevenidas e as perdas associadas a esses eventos.

Países como Índia, China, EUA e Japão já possuem sistemas bastante desenvolvidos de prevenção a desastres e o Brasil ruma nesse caminho. O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) será responsável pela criação do Sistema Nacional de Prevenção e Alerta para Desastres Naturais, que fará um levantamento das áreas de risco e montará uma rede coordenada para prevenção de novos desastres.

O Estado de Santa Catarina já avança nesse sentido e conta com tecnologias em prol da prevenção de desastres. O estado é um dos que mais tem sofrido nos últimos anos, ao mesmo tempo que tem sido referência para os demais no uso de tecnologias para prevenção, desenvolvidas no próprio solo catarinense. O sistema de gestão do Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura) foi desenvolvido de forma a proporcionar meios de auxiliar as autoridades na tomada de decisões na iminência de um desastre e, para tanto, possui dois módulos específicos.

O primeiro deles é o sistema de ocorrências nas rodovias, que possibilita aos usuários e governo obter informações em tempo real sobre diversas ocorrências que possam inviabilizar o tráfego, como, por exemplo, queda de barreiras, alagamento de pistas, acidentes de grande vulto, manutenções programadas nas rodovias (tapa buracos, roçadas), circulação de carga de grandes dimensões (turbina de uma hidrelétrica, etc.), entre outros diversos incidentes que prejudicam o deslocamento de pistas. Todas essas ações podem ser vistas em tempo real por qualquer pessoa no site.

O segundo, denominado sistema de operação de barragens, tem por objetivo divulgar informações sobre as barragens de contenções de cheias da região do Alto Vale do Itajaí – região catarinense mais propensa a enchentes. As informações divulgadas são: nível de ocupação do reservatório, situação das comportas (abertas/fechadas); fotos, entre outros.

Tem sido de fundamental importância o uso destas informações para que o Deinfra possa tomar suas decisões com relação ao escoamento de águas à frente da barragem, além do uso por parte da população e órgãos de impressa e governo, principalmente a defesa civil. Teoricamente, se estiver chovendo, por exemplo, na região do Vale do Itajaí, as barragens têm que ficar o máximo de tempo possível fechadas para evitar que um grande volume de água afete os rios da cidade.

Maria Waleska Pinho, Gerente de Tecnologia da Informação do DENFRA

Solução Sider
Ambos os sistemas fazem parte do Sider, solução integrada para a gestão de departamentos de infraestrutura, transportes e obras, desenvolvida pela Softplan/Poligraph, uma das maiores empresas de software de gestão do país. O Sider é uma ferramenta completa e integrada às demandas de informatização de cada órgão. Presente em treze departamentos de infraestrutura do país, a solução proporciona a tomada de decisão baseada em informações seguras e promove inteligência à gestão do órgão, otimização dos recursos, celeridade e melhoria dos serviços prestados à sociedade. O resultado são informações confiáveis e consolidadas, acessadas com facilidade.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem