Presidente da Confederação Nacional de Serviços conhece setor tecnológico catarinense

Luigi Nese

Luigi Nese

O presidente da Confederação Nacional de Serviços (CNS), Luigi Nese, estará em Florianópolis no próximo dia 20 de agosto pela primeira vez desde que a entidade foi reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em 2008. Nese, juntamente com o presidente da Federação Nacional de Empresas de Informática (Fenainfo), Maurício Mugnaini, vem a Santa Catarina para se reunir com empresários locais do setor tecnológico e apresentar a função e a importância da Confederação para o segmento.

Na sede da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE), Nese e Mugnaini farão uma palestra sobre as principais ações que a CNS têm desenvolvido em Brasília para o setor tecnológico em conjunto com a Fenainfo, que é integrante da Confederação. Os três sindicatos patronais de Santa Catarina integram o grupo: Seinflo – Sindicato das Empresas de Informática da Grande Florianópolis, Sepij – Sindicato das Empresas de Processamento de Dados e Informática de Jonville e o Seprosc – Sindicato das Empresas de Processamento de Dados de Santa Catarina.

Confederação Nacional de ServiçosUm dos grandes trunfos da CNS, que deve trazer a Santa Catarina uma série de projetos principalmente ligados a capacitação de mão de obra, foi a recente conquista, em 28 de julho, da presidência do CODEFAT – Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo do Trabalhador. O Conselho, que tem no comando Luigi Nese, irá administrar, somente em 2010, um orçamento de R$ 43 bilhões. Historicamente o FAT tem financiado diversas iniciativas de capacitação profissional em diversos segmentos. O setor tecnológico é um dos que mais tem demandados profissionais e deve ser atendido por parte deste orçamento.

Precisamos estar preparados para desenvolver projetos para serem apresentados ao CODEFAT e que atendam pleitos de Santa Catarina. É a primeira vez que uma liderança do nosso setor – serviços e informática – está a frente de um dos principais conselhos ligados ao Governo Federal.

Marcelo Oliveira Lima, presidente do Seprosc.

O Estado já tem executados projetos voltados a capacitação de mão-de-obra, como é o caso do programa Entra21 em Blumenau, executado pelo Blusoft e que já capacitou centenas de jovens para atuarem nas empresas de software da região.

A intenção das lideranças locais é aproveitar esta aproximação com a Confederação Nacional de Serviços para pleitear recursos para o Estado. Na palestra do próximo dia 20, Nese e Mugnaini irão apresentar aos empresários do setor tecnológico e a lideranças das entidades locais ligados ao segmento de serviços algumas das bandeiras que a CNS tem debatido junto ao Governo Federal e seus órgãos ministeriais.

A desoneração da folha de pagamento do setor é uma destas, que recentemente teve sua tese incorporada pelo Governo Federal, por ações da Confederação. É um dos itens que o setor tem debatido e que quer que esteja presente na próxima reforma tributária. A regulamentação das profissões ligadas ao segmento de software e a redução da jornada de trabalho para 40 horas são outros pontos de discussão em que a CNS está participando de forma ativa.

A Confederação, com o apoio direto da Fenainfo, tem discutido no Congresso Nacional diversos projetos de leis e propostas de emendas constitucionais que impactam diretamente o setor. Estas ações serão detalhadas ao longo da palestra, que será realizada a partir das 17 horas no auditório da ACATE – Rua Lauro Linhares, 589 – Andar Ático – Bairro Trindade.

O evento é uma realização das entidades que compõem o Conselho de Entidades de Tecnologia da Informação e Comunicação de Santa Catarina (CETIC-SC).

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem