Kindle é a aposta da Bookess

LinkedIn

Livro da Bookess no Kindle. Crédito: DivulgaçãoFebre nos Estados Unidos, o Kindle é um dos leitores de e-books mais populares do mundo. Só recentemente chegou ao Brasil, sendo o jornal O Globo a primeira publicação a oferecer uma versão adequada para o leitor da norte-americana Amazon.

De olho no sucesso que o Kindle deverá representar também em terras tupiniquins, a editora virtual catarinense Bookess passará a oferecer publicações de seus escritores para serem baixadas de graça pelo leitor. A novidade se estende também para leitores como o Sony Reader e em breve para iPhones. Além disso, o sistema de visualização das publicações na web foi aprimorado.

O Kindle é algo muito novo no Brasil, mesmo assim, esperamos atrair os leitores desses aparelhos que prometem ser parte da revolução do mercado editorial nos próximos anos. A proposta da empresa é acompanhar as inovações tecnológicas e o mercado mundial de livros eletrônicos.

Marcos Passos, criador da Bookess

A Bookess ainda abrirá a oportunidade para que os escritores possam definir se querem ou não vender os livros para o Kindle. Será feita uma chamada e os escritores que quiserem vender os livros terão que oferecer suas obras com preços acessíveis para quem quiser baixar as publicações para o Kindle.

Sobre a Bookess
BookessA Bookess é uma editora e biblioteca virtual, ou seja, um local no mundo virtual onde é possível criar seu próprio livro e distribuí-lo em nível mundial, sem restrições e gratuitamente. Faz parte do MIDI Tecnológico, incubadora de empresas mantida pelo Serviço de Apoio às Pequenas e Micro Empresas (Sebrae- SC) e gerenciada pela Associação Catarinense de Tecnologia (Acate).

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem