Incubadoras buscam boas práticas nos EUA

ASBDC OrlandoDuas incubadoras catarinenses de empresas de base tecnológica – MIDI Tecnológico e Instituto Gene – integram uma missão técnica aos Estados Unidos formada por 25 representantes de incubadoras do Brasil. Eles participam em Orlando (Florida) da 29ª Conferência Anual da America’s Small Business Development Center Network, encontro da associação norte-americana desses centros que inclui seminários, workshops, reuniões de negócio, além de visitas a alguns deles.

Organizada pela Anprotec e pelo Sebrae, a iniciativa integra o programa de capacitação das incubadoras brasileiras que terão a oportunidade de em breve adotar o modelo do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendedores (Cerne). Este será para o movimento uma certificação análoga ao selo ISO 9000 e ISO 14000. O objetivo, segundo a Anprotec, é fomentar a trocar experiências e o desenvolvimento de networking para possíveis parcerias entre os gestores participantes.

O Cerne será um modelo 100% brasileiro concebido a partir da análise do modelo de atuação americana dos SBDC’s, que priorizam a aceleração do crescimento das empresas, e do exemplo europeu dos BIC’s (Business Innovation Centers). Este último foi desenvolvido pela Incubadora da Agência de Desenvolvimento Local Barcelona Activa e atua com mais ênfase no processo de difusão do empreendedorismo, apoio ao estágio inicial dos empreendimentos e no atendimento a um número expressivo de empreendimentos que não estão no ambiente de incubadoras.

Sheila Oliveira Pires, superintendente executiva da Anprotec

Desde que o programa de capacitação teve início, diversas incubadoras já começaram a fazer a lição de casa, como é o caso do Instituto Gene Blumenau e do MIDI Tecnológico, que integram a missão.

O Instituto Gene vem aprimorando seu processo de incubação. Participamos da missão a Barcelona, onde foram conhecidos os processos para atração e geração de novos empreendedores, e agora a visita aos SBDC irá complementar o conhecimento que adquirimos lá. Isso reforçará a orientação dos nossos incubados, além de implantarmos o modelo Cerne de forma mais acelerada.

Carlos Eduardo Negrão Bizzotto, dirigente da Anprotec e coordenador do Instituto Gene Blumenau

O MIDI também alimenta expectativa com relação ao Cerne.

A expectativa com as visitas e cursos previstos na missão é adquirir conhecimento por meio da troca de experiências, contato com novas ideias e modelos que possam ser aplicados na incubadora. Assim como o MIDI foi eleito a melhor incubadora de base tecnológica do País em 2008, pelo Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador, nossa expectativa é que também sejamos um centro de referência para novos empreendimentos.

Jamile Sabatini Marques, coordenadora do MIDI Tecnológico

Como funcionará?
Seminário NacionalO Cerne funcionará como os vários outros modelos de certificação já existentes. Para ser certificada, a incubadora passará por uma auditoria que checará se a entidade está cumprindo todas as normas do Cerne que garantem a sua excelência. Para isso, haverá consultores credenciados que estarão aptos a oferecer suporte às incubadoras e auditores encarregados de conferir e avaliar se os processos estão todos implantados e executados.

A data prevista para as incubadoras começarem a ser certificadas será anunciada durante a 19ª edição do Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas, que ocorre entre os dias 26 e 30 de outubro, em Florianópolis, juntamente com o 3° infoDev Fórum Global de Inovação & Empreendedorismo.

Com informações da Anprotec e MIDI Tecnológico

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem