CDI-SC implanta telecentros em Florianópolis

LinkedIn

Na última quinta-feira, 19, o Comitê de Democratização da Informática (CDI-SC), recebeu da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) recursos para transformar sete Escolas de Informática e Cidadania (CDI Comunidade) em Telecentros. O cheque com os recursos que serão aplicados foi entregue pelo Secretário Municipal de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável (SMCTDES), Carlos Roberto De Rolt, ao presidente do CDI-SC, Heitor Blum S.Thiago e ao diretor de Telecentros, Otávio Ferrari Filho.

Prof. Otávio, De Rolt e S.Thiago

Prof. Otávio, De Rolt e S.Thiago

A partir de dezembro, os cidadãos poderão emitir segundas vias de documentos e fazer consultas à Internet pelos Telecentros, sem a necessidade de se locomover ao centro de Florianópolis ou pagar pelo serviço. Monitores serão contratados com o auxílio dos recursos, proporcionando o atendimento ao público durante 20 horas semanais.

Localizados nos bairros Jardim Atlântico, Morro das Pedras, Fazenda Rio Tavares, Agronômica (São Luiz), Ingleses (Vila União), Monte Cristo e na Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos (AFLODEF), os Telecentros oferecerão à comunidade cursos de Informática e Cidadania, capacitando os participantes para oportunidades de emprego.

Nossos telecentros funcionarão como unidades que irão promover inclusão social por meio de inclusão digital, oferecendo comodidade a várias comunidades do município de Florianópolis.

Heitor Blum S.Thiago, presidente do CDI-SC

Sobre o CDI
CDI-SCO Comitê para Democratização da Informática (CDI), unidade Santa Catarina, é uma organização não-governamental sem fins lucrativos que, desde 2000, desenvolve trabalho pioneiro de promoção da inclusão social, usando a tecnologia da informação como instrumento para a construção e o exercício da cidadania. As atividades são realizadas com comunidades de baixa renda e entidades que atendem públicos com necessidades especiais, incluindo deficientes físicos e visuais, usuários psiquiátricos, jovens em situação de rua, presidiários, população indígena, entre outros.

Em parceria com organizações de base popular, o CDI cria espaços não formais de ensino chamados de CDIs Comunidade, nos quais são oferecidos cursos básicos e avançados, além de serviços de informática e internet para a população local. Vários CDIs Comunidade estão espalhados na Grande Florianópolis, Canelinha e Tubarão, e em outras regiões do Brasil. Também possuem unidades em países da América do Sul, tais como Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru e Uruguai. Também possuem escritórios de representação nos Estados Unidos e Inglaterra.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem