ACATE empossa nova diretoria nesta segunda

LinkedIn

Desde 1986, a ACATE atua como porta-voz dos interesses das empresas do setor, em prol de seu desenvolvimento. No dia 18 de junho, a partir das 17h, uma nova diretoria assume a gestão da Associação, que representa mais de 300 empresas no estado. A cerimônia será no auditório da FIESC.

Frente à nova diretoria, está Guilherme Stark Bernard. Natural do Rio de Janeiro (RJ), é formado em Engenharia Elétrica. Sócio-fundador da Reason, fundada em 1991, liderou a Vertical Energia até ser empossado presidente da ACATE. Ao seu lado, Everton Gubert, natural de Xanxerê (SC), é formado em Ciências da Computação. Foi diretor da Vertical Agronegócios antes de assumir o atual cargo. É sócio-fundador da Agriness, criada em 2001.

No cargo de diretor-financeiro, Daniel dos Santos Leipnitz, sócio-fundador da Callisto Sistemas, vem somar seus conhecimentos de administrador e a experiência de quatro anos no mesmo cargo frente à antiga gestão da ACATE. Entre 2008 e 2012 estiveram à frente da ACATE os empresários Rui Luiz Gonçalves, da AltoQi, e Moacir Antônio Marafon, da Softplan/Poligraph.

Entre as principais metas da gestão que inicia na próxima semana estão a ampliação de iniciativas na formação de novos líderes, incentivo à inovação, ao associativismo inovador e qualificação de mão de obra.

Desde a década de 1980 o setor de tecnologia vêm transformando não só a cidade, mas toda a região. Esta transformação ainda continua. Tem bastante oportunidade de negócios, de empresas que estão surgindo, de novas tecnologias entrando, que acabam possibilitando a entrada e a criação de novas empresas. A ACATE atua no sentido de oferecer apoio ao empreendedorismo inovador, geração de mão de obra qualificada e em ações que possibilitem ampliar a inovação no Estado.

Guilherme Bernard, presidente eleito da ACATE

A entidade tem como missão apoiar o desenvolvimento tecnológico catarinense e fomentar o associativismo inovador.

É muito importante a participação dos empreendedores de TIC junto à ACATE para que o nosso setor se consolide definitivamente como uma das grandes forças da economia Catarinense. E isso só acontece com a participação das pessoas.

Everton Gubert, vice-presidente eleito da ACATE

Para atingir estes objetivos, um dos principais estímulos para o associativismo voltado para inovação são as Verticais de Negócios. Nelas, as empresas são agrupadas conforme o segmento de atuação, formando grupos que atuam em nichos de mercado semelhantes e complementares. Assim, é possível discutir ações e interesses setorizados, além de buscar soluções integradas, auxiliar na definição de políticas públicas e ampliar a participação no mercado. Entre 2009 e 2011 foram criadas 10 verticais. Juntas, elas reúnem cerca de 130 empresas.

Confira abaixo as principais ações da gestão 2008 2012, que teve como presidente o empresário Rui Luiz Gonçalves.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem