Social Good Brasil discute em seminário tecnologia para transformação social

O Social Good Brasil, seminário catalisador de ideias e tecnologias para a transformação social, que acontece nos dias 6, 7 e 8 de novembro em Florianópolis, está com as inscrições abertas. O evento, inédito no Brasil, traz a Santa Catarina palestrantes internacionais especializados em mídias sociais, novas tecnologias, branding e inovação.

Entre eles o empreendedor e conselheiro de empreendedorismo e inovação nas empresas Pixar, Cisco Systems e Qualcomm, Peter Sims – autor do best-seller “Little Bets”, eleito um dos melhores livros de negócios do ano pelo The Washington Post, Inc. Magazine e AmEx OPEN. Simon Mainwaring, um dos maiores especialistas em branding e mídias sociais dos Estados Unidos, consultor de empresas como Google, General Motors e Gucci Group. E a autora norte-americana do livro “Mídias Sociais Transformadoras”, Beth Kanter, apontada como “A Mulher mais Influente em Tecnologia” pela Fast Company Magazine.

As palestras serão realizadas no teatro do Centro Integrado de Cultura (CIC), com espaço para 900 inscritos. O público-alvo irá desde empreendedores, líderes comunitários, profissionais autônomos, voluntários, estudantes e jovens, a empresas, negócios sociais, ONGS e organizações de fomento e pesquisa.

O Social Good Brasil também reúne palestrantes nacionais reconhecidos na área, com bate-papos e painéis para o público, tudo transmitido por livestreaming – transmissão ao vivo via internet. A estrutura, que compõe um design diferenciado, visa proporcionar o debate sobre o uso da tecnologia e inovação na solução de problemas sociais e no aumento de qualidade de vida para todos. A iniciativa é do Portal Voluntários Online (VOL), mantido pelo Instituto Voluntários em Ação, e o Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom). Do setor tecnológico, a ACATE é uma das parceiras.

O ciclo de palestras tem a perspectiva de atuar como um debate de vanguarda sobre inovação social. Nós acreditamos que a tecnologia é um meio poderoso para transformar a sociedade e impulsionar uma mudança social positiva. Conhecemos pessoas e organizações incríveis que também acreditam nisso e estão fazendo acontecer. A tecnologia é um meio para um fim maior. A rede é feita de pessoas e são elas que estão transformando a sociedade a cada minuto com micro-ações que juntas se tornam grandiosas.

Fernanda Bornhausen Sá, organizadora e uma das idealizadoras do Social Good Brasil

Se você acredita que a tecnologia é um meio que possibilita a transformação da sociedade e deseja debater ideias para uma mudança social positiva, inscreva-se no seminário pelo site www.sgb.org.br. A inscrição é gratuita e estará aberta até o início do evento.

Tecnologia para transformação social
O termo Social Good significa “bem social” e o seu conceito, criado nos Estados Unidos, explica o fenômeno de usar novas tecnologias e o pensamento inovador para apoiar causas e solucionar problemas na sociedade. Os próprios dados de inclusão digital no Brasil esclarecem a importância da organização de um movimento para transformação social na web: em 2012, são mais de 81 milhões de brasileiros usuários da internet, acima de 40% da população do país, sendo 47,5% utilizam frequentemente. O número total de membros no Facebook já passou de 900 milhões no primeiro semestre deste ano, e mais de 50 milhões desse total são brasileiros.

O ponto de partida para as instituições IVA e o ICom projetarem o evento Social Good Brasil foi a realização do 1º Seminário Internacional de Tecnologia para a Mudança Social, o Together is Better (TiB), em 2010. O seminário teve a inscrição de 500 participantes e convidados internacionais. No entanto, a ideia para o tema da série de palestras em novembro deste ano foi inspirada no Social Good Summit, que neste ano promove o maior encontro globalizado, com um livestreaming de 15 mil inscritos no final de setembro, em Nova York, sobre como a tecnologia pode melhorar a qualidade de vida das pessoas. A presidente voluntária do IVA, Fernanda Bornhausen Sá, e a presidente do conselho do ICom, Lucia Dellagnelo, participaram desta experiência em 2011 e, com base na proposta americana, resolveram organizar o programa Social Good Brasil.

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem