Pirataria de software causa prejuízo de R$ 126 milhões para SC

LinkedIn

Dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) revelam que o estado de Santa Catarina perdeu, em 2008, cerca de R$ 126 milhões apenas em função da pirataria de software e é, atualmente, o 7º estado com os maiores prejuízos. De acordo com um estudo realizado pelo International Data Corporation (IDC), se a pirataria do setor fosse reduzida dos atuais 58% para 50%, a região geraria mais de 2,3 mil empregos diretos e indiretos, a indústria local de tecnologia teria um acréscimo no faturamento superior a R$ 187 milhões e o estado um aumento na arrecadação de impostos da ordem de R$ 30 milhões.

De acordo com pesquisa mundial conduzida pelo IDC e divulgada pela Business Software Alliance (BSA), em parceria com a ABES, embora o Brasil tenha registrado queda no índice de pirataria pelo quarto ano consecutivo, os prejuízos aumentaram e foram estimados em US$ 1,645 bilhão.

Para reverter esse cenário o combate a essa prática ilegal tem sido bastante intenso. Em 2009 foram realizadas 662 operações em todo o país que resultaram na apreensão de 1.128 milhão de CDs piratas.

Sabemos que esse crime tem migrado fortemente para a Internet, portanto durante todo o ano desenvolvemos um trabalho intenso nesse meio também. Para se ter uma ideia, ao todo foram retirados do ar mais de 313 sites destinados a venda de produtos ilegais, além de 19,3 mil anúncios, um resultado 26% superior se comparado a 2008.

Antônio Eduardo Mendes da Silva, coordenador do Grupo de Trabalho Antipirataria da ABES

Além disso, as entidades computaram um total de 5,7 mil denúncias por e-mail e telefone que resultaram no envio de mais de 10,9 mil notificações — montante 251% acima do registrado em 2008. O combate à pirataria corporativa foi outro grande alvo em 2009. Ao todo foram iniciadas 160 ações contra empresas que estavam com suas bases instaladas irregulares e que não quiseram legalizar a situação.

Sobre a ABES

A Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) é uma entidade de classe a nível nacional do setor de software, que congrega cerca de 820 empresas no Brasil responsáveis por aproximadamente 80% do mercado. O catarinense Gerson Schmitt é o atual presidente da entidade, que atua desde 1986 em prol do setor, cumprindo sua missão de representação tanto nas áreas legislativa e tributária, quanto no que diz respeito à instituição de políticas voltadas para o crescimento do setor de software no país, particularmente no que concerne à produção local de programas de computador, pesquisa e desenvolvimento na área de tecnologia da informação, além de trabalhar na defesa dos direitos autorais de programas de computador.

Com informações da assessoria de imprensa da ABES

Autor: Rodrigo Lóssio

Jornalista formado pela UFSC, especialista em Propaganda e Marketing pela UNIVALI, com MBA em Gestão de Negócios, Mercados e Projetos Interativos pelo I-Group. É sócio-diretor da Dialetto e editor executivo do blog TI Santa Catarina.

Compartilhe esta postagem