MIDI completa 18 anos e projeta dobrar faturamento das incubadas

LinkedIn
Incubadora criada pelo Sebrae e ACATE em 1998 é responsável por 13% das empresas de TI da Grande Florianópolis. / Foto: Morgana Fortuna

Incubadora criada pelo Sebrae e ACATE em 1998 é responsável por 13% das empresas de TI da Grande Florianópolis. / Foto: Morgana Fortuna

Eleita três vezes pela Anprotec como a melhor do país, a incubadora MIDI Tecnológico – mantida pelo Sebrae/SC e gerida pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) – comemorou 18 anos de atividade no último domingo (14.08) em um momento de franca expansão. Depois de registrar um crescimento de 73% em 2015, a perspectiva é que o faturamento das 22 incubadas (R$ 5 milhões em 2015) dobre neste ano. Desde 1998, quando foi criado, o MIDI auxiliou na maturação de mais de 100 negócios inovadores e foi responsável pela formação de cerca de 13% das empresas do Polo Tecnológico de Florianópolis.

Três objetivos norteiam o funcionamento das incubadoras: o impacto social, o desenvolvimento de um ecossistema empresarial e o incentivo ao empreendedorismo e à inovação. No Brasil, as empresas apoiadas por essas instituições têm um faturamento superior a R$ 15 bilhões e geram cerca de 53 mil empregos, segundo pesquisa da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec).

O MIDI Tecnológico possui hoje quatro negócios inovadores na fase da pré-incubação, 15 em incubação e 88 já graduados. Durante a incubação, as startups passam por diferentes níveis de consolidação e, em cada um deles, o apoio é dado de forma específica: primeiro, os empreendimentos melhoram a sua gestão estratégica e depois, focam no seu plano comercial. Durante todo o processo as empresas têm acesso facilitado a uma rede de investidores e empreendedores. 

“O sucesso na incubação depende, principalmente, do empreendedor. Empresas com times bem preparados e com conhecimento de mercado têm mais chances de se sobressaírem do que as que contam apenas com uma ideia potencialmente boa”

Gabriel Santos, coordenador geral do MIDI Tecnológico

Os investimentos recebidos pelas empresas graduadas são reflexo da boa preparação que receberam dentro da incubadora. Nos últimos dez anos, 44% das empresas auxiliadas pelo MIDI foram investidas. Contabilizado as atuais incubadas, o percentual chega a 50%. A empresa Ahgora, graduada em 2011, foi uma das três que receberam investimento no primeiro semestre de 2016. A empresa trabalha com serviços de gestão de pessoas e recebeu aporte de fundos de Venture Capital em agosto, o que possibilita a projeção de faturamento de R$ 100 milhões, em 2020.

Com a consolidação da incubadora durante estes 18 anos, o número de parceiros e investidores ligados à instituição aumentou, ampliando também a visibilidade e as oportunidades oferecidas para as incubadas. Uma pesquisa realizada com 46 empresas nascentes que integram o MIDI aponta que foram conquistados 20 prêmios, 78 seleções em programas de empreendedorismo e inovação, e seis fusões.

“A incubadora é um dos caminhos para promover competitividade e desenvolvimento aos pequenos negócios. Seus empreendedores são apaixonados pelo que fazem, têm muita vontade de aprender e praticam o compartilhamento de experiências com os demais incubados, gerando um ciclo de aprendizado contínuo, oportunizando melhorias e crescimento”

Mariana Grapeggia, gerente de Empreendedorismo e Inovação no Sebrae/SC

Autor: Equipe TISC

Os redatores do blog TI Santa Catarina são jornalistas com larga experiência no segmento de tecnologia e inovação. Para sugestões, críticas e comentários, entre em contato conosco.

Compartilhe esta postagem