Marketing digital: muito além dos números #Digitalks

Com cerca de 73 milhões de usuários, maiores de 16 anos, o Brasil é o país com maior população online da América Latina. Líder em compras pela internet, possui 65% da população entre 18 e 49 anos conectada na rede. Isso significa que o país tem um potencial e tanti para a publicidade online.

Quem afirma isso é a presidente do Comitê Regional Sul do IAB Brasil, Claudete Tavares, que palestrou durante o Digitalks nesta quarta-feira (6), em Florianópolis (SC). A diretora executiva de mídias digitais do Grupo RBS lançou uma provocação para o público ao demonstrar a pequena participação da internet no faturamento publicitário brasileiro. Aqui, apenas 4,6% da verba investida é direcionada para os meios online, enquanto no mundo esse percentual é de cerca de 12%.

O motivo desta desproporção é simples: falta de cultura digital. Os clientes das marcas estão presentes na rede, interagem nas redes sociais e se adaptam rapidamente às novas plataformas e tecnologias digitais. Do outro lado, muitas empresas ainda não conseguem acompanhar essa dinâmica.

Há uma resistência muito grande. Existem grandes veículos com altos índices de audiência e é difícil trocar o certo pelo incerto. Além disso, existe uma certa carência por parte dos profissionais das agências para orientar clientes e agências.

Claudete Tavares, presidente do Comitê Regional Sul do IAB Brasil

Para Cristhian Meyer, presidente da Associação Brasileira das Agências Digitais em Santa Catarina (Abradi-SC), é preciso “aculturar” o cliente, mostrar a interação e os resultados possibilidades pela publicidade online.

Hoje, você consegue impactar o mesmo internauta em diferentes canais, sem ser preciso estar em um grande veículo. E este é um mercado que vai expandir.

Gabriel Kenski, diretor de negócios da Media Factory

Em tempos de marketing digital, a interação entre mídia, agência e cliente é cada vez mais indispensável. Eduardo Lorea, gerente de internet do Grupo RBS Santa Catarina, observa a importância da flexibilidade na hora de negociar novos anúncios e formatos. Para ele, quem quer faturar neste meio não pode mais pensar em espaços fechados, imutáveis.

Muitas vezes, nós atuamos como consultor para o cliente. É preciso sentar, se reunir, debater e definir em conjunto para encontrar novas alternativas que se adequem às necessidades do cliente.

Eduardo Lorea, gerente de internet do Grupo RBS Santa Catarina

Texto da jornalista Janara Nicoletti, da Dialetto

Autor: Equipe TISC

Os redatores do blog TI Santa Catarina são jornalistas com larga experiência no segmento de tecnologia e inovação. Para sugestões, críticas e comentários, entre em contato conosco.

Compartilhe esta postagem
  • Vitelmo

    Existem muitos sites que merecem também uma atenção especial, hoje os publicitários direcionam a publicidade somente para as grandes midias, vamos dizer que possa ser pela praticidade em trabalhar com poucos contratos, para os novos sites resta correr atraz de um patrocínio para sobreviver.
    Exemplo:
    http://www.buscaaz.com.br