Últimas Notícias

Empresas do setor tecnológico de Santa Catarina estão entre as PMEs que mais crescem no Brasil
out06

Empresas do setor tecnológico de Santa Catarina estão entre as PMEs que mais crescem no Brasil

Oito empresas catarinenses de tecnologia estão entre as 100 Pequenas e Médias Empresas (PMEs) que mais crescem no Brasil, de acordo com o ranking da Deloitte em parceria com a revista Exame publicado nesta quinta-feira (21). A liderança ficou com a Cata Company – a startup de Florianópolis que desenvolve soluções inovadoras para o varejo e o mercado financeiro e cresceu 4.500% entre 2014 e 2016. Além da Cata Company, representam o setor tecnológico catarinense a Nanovetores Tecnologia (7ª posição), Pixeon Medical Systems (15º), Selbetti Gestão de Documentos (26º), Segware do Brasil (32º), Cianet (47º), Reivax Automação e Controle (77º) e Senior Sistemas (88º). “O segmento de tecnologia de Santa Catarina não foi construído por empresas de outras regiões ou grandes multinacionais que vieram para cá. Desde seu início, há mais de 30 anos, tem como característica ser formado por empreendedores locais e outros que escolheram nosso estado para estudar e/ou viver, enxergando na TI uma oportunidade. E mesmo num cenário de crise, essas empresas continuam a crescer”. Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia...

Leia Mais

Escolas municipais de Florianópolis vão contar com rede Wi-Fi mais potente

Nesta quinta-feira, 5, a Prefeitura de Florianópolis recebe a doação de 60 roteadores de Wi-Fi por meio da mobilização da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) com empresas e cidadãos. A cerimônia será às 18h no evento Vertical Meeting na ACATE. A iniciativa conta com a colaboração de: Intelbras, Weblink, Involves, Dialetto, Outclass, Khor Tecnologia, StelaTek, Agriness, Adeptmec, HarboR, WPLEX, Nexxera, Softplan, Paradigma, GnTech, Audaces, Cebra, Myreks, Procel, Nanovetores, Pedra Branca, Luiz Gonzaga Coelho, Fundação Certi, Rafael Kuerten, Clear Inovação e Prof. Sergio Luiz Gargioni. Os aparelhos serão instalados em 25 escolas municipais que precisam de mais potência na rede para aulas de informática. Cada roteador comporta 100 usuários simultâneos. A iniciativa fomenta a tecnologia e inovação na educação de crianças e adolescentes de Florianópolis. Com esse mesmo intuito, recentemente a administração municipal entregou mais de mil tablets e chromebooks nas escolas. “Somos a Ilha do Silício. Por isso, é fundamental que nossas crianças e adolescentes tenham estrutura para o ensino. Estamos agradecidos à todas as empresas que foram mobilizadas por meio da ACATE por essa doação que fará a diferença no aprendizado das escolas. No que depender da nossa gestão, iremos incentivar cada vez mais esse importante setor”. Gean Loureiro, prefeito de Florianópolis Laboratório de Inovação Urbana Na ocasião também será assinado o termo de cooperação para a implantação do Laboratório de Inovação Urbana entre ACATE, ACIF e Prefeitura de Florianópolis. O objetivo é fomentar projetos inovadores que façam a diferença na realidade da cidade. Para instituir o laboratório, grandes centros como Nova York e Barcelona foram estudados, sendo modelos para o de Florianópolis. A primeira ação no município tem previsão de lançamento em...

Leia Mais
Representantes da ACATE buscam inspiração em ecossistema israelense
out01

Representantes da ACATE buscam inspiração em ecossistema israelense

Representantes da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) participaram de missão a Israel para conhecer o ecossistema do país que é considerado o segundo melhor ambiente do mundo em inovação e tecnologia, atrás apenas do Vale do Silício, na Califórnia (EUA). Entre 8 e 18 de setembro, Daniel Leipnitz, presidente; Gabriel Sant’Ana, diretor executivo; Marcos Lichtblau, vice-presidente de Finanças, e Silvio Kotujansky, vice-presidente de Mercado, conheceram universidades, empresas do setor tecnológico, fundos de investimento e autoridades israelenses. Um dos aspectos destacados pelo grupo é que Israel tem uma geografia desfavorável para a maior parte das atividades econômicas, o que contribui para os empreendedores saírem da zona de conforto. “Um país pequeno é obrigado a pensar no mercado internacional. Ser cercado de inimigos impulsiona o desenvolvimento de tecnologia de ponta em segurança e não ter recursos naturais leva os israelenses a buscar alternativas de negócios inovadores” Daniel Leipnitz, presidente da ACATE Na Universidade de Tel Aviv, a comitiva conheceu o fundo criado pela própria instituição de ensino para investir em projetos de pesquisa da universidade. A educação de alto nível foi outro ponto que chamou atenção: a universidade é considerada a nona melhor do mundo. Uma das principais métricas que a colocam nessa posição é o volume de capital obtido de investidores por empresas de ex-alunos. As pesquisas desenvolvidas são focadas em aplicação prática e solução de problemas, o que aproxima a academia do mercado e gera um grande número de empreendimentos e inovação. “Além de formar ótimos profissionais, Israel investe em atração de cérebros. O país só conseguiu se desenvolver rapidamente porque foi capaz de atrair profissionais – engenheiros, cientistas, empreendedores – de alto nível. Ainda que no caso deles existam fatores históricos importantes, sabemos que todos os principais ecossistemas de inovação no mundo possuem programas e ações sérias para atrair e possibilitar a fixação de talentos”, destaca Kotujansky. Israel tem 350 centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) ligados a grandes empresas, e Tel Aviv concentra 60 fundos de venture capital. O país tem um ambiente regulatório favorável à entrada de investidores e ao comércio internacional. Os diretores da ACATE aproveitaram a missão para conhecer a Pitango Venture Capital, GlenRock Group, a Maverick Ventures e a Grove Ventures, com o objetivo de criar uma ponte para que investidores israelenses também possam investir em empresas catarinenses. “Israel tem 6 mil startups, com 8,5 milhões de habitantes. O Brasil, com 190 milhões de pessoas, tem o mesmo número de empresas nascentes inovadoras. Isso é resultado do investimento em educação, atração de capital humano qualificado e investimento em inovação”, reflete Lichtblau. Durante a missão, o grupo ainda conheceu a aceleradora Light House, as empresas mPrest, Parkam e SimilarWeb e se reuniram com representante da Autoridade Israelense para a Inovação, agência do governo com orçamento de US$ 500 milhões anuais. Além dos representantes da ACATE, políticos, agentes de segurança pública e empresários catarinenses participaram das visitas. Os recursos financeiros para a missão viagem foram obtidos por meio de projeto com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos...

Leia Mais

Pequenas empresas ganham novas fontes de crédito para iniciativas inovadoras

A agilidade, característica e necessária do segmento de inovação, acaba de ganhar um aliado quando o assunto é crédito. O convênio assinado entre o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia – ACATE e a cooperativa central de crédito Sicredi-Sul vai permitir que os mais de 1,1 mil associados da ACATE possam financiar seus projetos por meio do programa BRDE Inova, do BRDE, via Sicredi. Por meio do convênio, a ACATE fará a divulgação das linhas de financiamentos disponíveis para seus associados e fica responsável por ajudar o empresário a reunir documentos necessários para a captação do financiamento e por analisar a aderência do projeto ao programa BRDE Inova. As cooperativas filiadas ao Sicredi farão a análise do projeto e de sua viabilidade econômica. Assim, o processo ganha agilidade na tramitação dentro do BRDE, responsável pela liberação dos recursos. “O BRDE tem buscado, por meio dessas parcerias, disseminar a oferta de crédito para a inovação. Já são quase R$ 500 milhões em financiamentos para a inovação desde a criação do programa, dos quais 47% em SC” Nelson Ronnie dos Santos, superintendente do BRDE Para o Consultor de Negócios do Sicredi, Oscar Cunha, o convênio reforça a parceria da cooperativa com Santa Catarina e contribui para o cumprimento da missão do Sicredi, de ser um propulsor do desenvolvimento das comunidades onde está presente. Ele cita como o principal benefício do convênio para os associados da ACATE a penetração da cooperativa no Estado. “Somos a primeira instituição financeira cooperativa de crédito do Brasil, com 115 anos no mercado e mais de 100 agencias no estado de SC”, afirma. Na avaliação do diretor executivo da ACATE, Gabriel Sant’Ana Palma Santos, o objetivo é ampliar o acesso ao crédito para inovação dos associados, permitindo um caminho ágil para o financiamento de seus produtos e serviços inovadores. “O principal benefício é a criação de mais um canal de relacionamento e acesso ao crédito. Sabe-se que as empresas de tecnologia têm o seu principal ativo no capital humano, dificilmente investem em ativos fixos, como prédios e grandes equipamentos, logo a dificuldade em garantias. Ter parceiros que entendem essa realidade e estão dispostos a inovar também no acesso ao crédito é um grande diferencial”, afirma Santos. O Programa BRDE Inova foi pioneiro em entender e atender as demandas do setor de tecnologia e das empresas inovadoras, afirma Ronnie, do BRDE. “A flexibilização de garantias para projetos de até R$ 1 milhão foi um avanço significativo e uma quebra de paradigmas no crédito de longo prazo”, explica. Para o executivo da ACATE, como a maior parte das empresas nasce sem um alto capital próprio, o acesso a crédito pode viabilizar e acelerar o negócio. “Isso gera emprego e renda para a economia e permite que as empresas sigam aumentando seu portfolio e conquistando novos mercados”, explica o superintendente do...

Leia Mais

Camara-e.net oferece curso gratuito para empreendedores em Florianópolis

A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) promove nesta terça-feira (11.04), em Florianópolis, mais uma edição do Ciclo MPE 2017, que tem como objetivo capacitar empreendedores (de micro, pequeno e médio porte) a atuarem com sucesso no comércio eletrônico. O bom desempenho do e-commerce no país, que faturou R$ 44,4 bilhões em 2016, estimula a criação de novos negócios – a cada dia, são abertas 500 lojas virtuais no Brasil, segundo a plataforma Loja Integrada. Segundo o secretário executivo da camara-e.net, Fernando Ricci, é fundamental conhecer, antes de investir na loja virtual, todas as ferramentas para criar um negócio de sucesso. O Ciclo MPE acontece das 8h às 18h, no auditório do Sebrae em Florianópolis. Na programação, palestras gratuitas  ensinam desde o planejamento até a divulgação da loja virtual, passando por temas como infraestrutura, operação e logística, meios de pagamento, linhas de financiamento e marketing digital. O Ciclo MPE está na 14ª edição, percorrendo todo o país ao longo do ano com seminários preparados por especialistas do setor para dar dicas preciosas aos participantes. Em 2017, o Ciclo MPE tem patrocínio master dos Correios, do BNDES e do Governo Federal. Inscrições: http://www.ciclo-mpe.net/web/inscricao/index?eventid=145...

Leia Mais