Tecnologia RFID em salas de aula de SC

Após revolucionar o processo de gestão e segurança de diferentes mercados no Brasil e no mundo, o RFID vai agora para a sala de aula. Os cursos técnicos e de qualificação na área de logística do Senai/SC devem receber, por meio do Programa Senai de Gestão em Logística (PSGL), conhecimentos dessa tecnologia. O objetivo da parceria estabelecida com a Gtt, que vai fornecer equipamentos e treinamentos para a aplicação da ferramenta RFID no laboratório de logística Senai, é capacitar alunos e desenvolver competências na área.



Uma das pioneiras em RFID no Brasil, a Gtt desenvolve soluções para atender às necessidades das áreas médica e logística. No caso da logística, a empresa dispõe de ferramentas que, além da automatização de operações para o controle de produtos, permite obter informações de posicionamento georeferenciado (GNSS) e rastreamento.

Com o desenvolvimento da área de educação e consultoria em logística no Senai/SC não podemos deixar de fora a utilização da tecnologia RFID, que contribuirá para o incremento do desenvolvimento de nossos alunos e da indústria catarinense.

Carlos Antonio Vinotti, diretor do Núcleo de Gestão do Senai/SC

A Gtt e o Senai/SC – unidade de Itajaí – irão implementar a tecnologia RFID em laboratórios na área de logística. No armazém didático do Centro de Referência em Logística da unidade de Itajaí será aplicada a tecnologia, atendendo ao mercado das empresas de manufatura e prestação de serviço. O trabalho servirá para que a entidade contribua na difusão dessa tecnologia nos cursos técnicos e cursos de qualificação na área de logística.

Itajaí é um importante centro portuário e a região é de intensa atividade logística. A proposta busca suprir as exigências do mercado de trabalho atual de que profissionais dessa área tenham conhecimento das tecnologias aplicadas no setor.

O projeto em funcionamento prevê um sistema wireless que partirá do ponto em que todos os produtos e ativos serão rastreados através das etiquetas RFID e serão localizados na posição exata dentro do laboratório. Estas informações serão gerenciadas por um servidor de dados e acessadas em um microcomputador (análise das informações).

Levar essa tecnologia para conhecimento de estudantes é uma forma de incentivar inovações em Santa Catarina. Além de contribuir para a competitividade das empresas, a aplicação do RFID no segmento logístico traz oportunidades profissionais. A qualificação de mão de obra local permite às empresas de Itajaí incorporar mais rapidamente a tecnologia de RFID em suas operações portuárias a exemplo do que já existe na Ásia, Europa e América do Norte.

Guido Dellagnelo, diretor da Gtt

Com informações da assessoria de imprensa da Gtt