T-learning: aprendizado pela TV digital

por Guilherme Lopes

Com o advento da TV Digital os telespectadores têm à disposição não só um conteúdo permeado por aplicações interativas, como um meio evoluído para obter informação, inclusive a de aspecto educativo.

A internet já é uma realidade no que se refere a ambientes digitais de aprendizagem. No entanto, há uma parcela da população que ainda não possui computador ou ainda tem uma certa resistência ao uso da ferramenta.

Desse modo, por meio do T-learning (ou Television Learning) será possível ter acesso a um conteúdo educacional, auxiliado por meio das aplicações interativas para a execução do aprendizado, com uma distribuição muito mais efetiva.

Apesar da recente descoberta das potencialidades da TV Digital não só para o entretenimento mas para a construção de novos mecanismos para obter informação, empresas já desenvolvem aplicações interativas visando melhorar o ensino veiculado pela TV.

Por meio do controle remoto, o telespectador poderá interagir com as aplicações interativas disponíveis, transmitidas pela emissora. Outra possibilidade seria a utilização da interatividade para a realização de avaliações através da TV.

Por exemplo, uma tele-aula sobre o uso de um torno mecânico industrial. No caso da TV digital, a tecnologia permite que o telespectador responda a uma série de exercícios ao final do programa, através do controle remoto. Um resultado baseado nas resposta deste telespectador seria então fornecido. O mesmo poderia ainda associar este resultado ao seu CPF. Tudo isto sem sair do sofá.

Acreditamos que a interatividade na TV Digital, além de enriquecer o conteúdo, deve trazer serviços úteis ao telespectador. Hoje existem excelentes programas de ensino básico e técnico na TV aberta. Com a interatividade eles se tornarão mais informativos e funcionais.

Até mesmo testes curtos poderão ser aplicados pela TV. Esta pode ser uma ferramenta simples e de grande alcance para ajudar em um problema crítico e crescente no Brasil que é a falta de mão de obra capacitada.

O sinal digital já atinge entre 40% à 60% da população brasileira e até 2013 deverá atingir praticamente todo o país. Somado ao crescimento do acesso à Internet cria-se um cenário mais propício para a concepção e implantação de soluções de t-learning no Brasil, dependendo ainda da disseminação de conversores e televisores com interatividade. Evolução tecnológica que acabará por auxiliar a disseminação da educação no país.

Guilherme Lopes é coordenador de projetos na área de TV Digital da Brava iTV