#digitalks2011: Personalização, segmentação e mídias sociais

Digitalks“Fique de olho nas mídias sociais.” Essas foram as palavras de ordem nas palestras vespertinas do Digitalks Day, evento sobre Marketing Digital ocorrido na última quarta-feira (6/4). Profissionais do Marketing Digital mostraram para o público que estas novas mídias criam oportunidades de negócio para quem sabe produzir conteúdo e interagir com seus públicos.

Foto: Divulgação/Digitalks

Para abrir a tarde de palestras, o diretor geral da Havas Digital André Zimermmann falou sobre a interferência das mídias sociais nos mecanismos de busca. Para Zimmermann, os sistemas de search hoje não se preocupam somente com o que se busca e como se busca – quem busca passou a ser importante. As mudanças no algoritmo do Google, por exemplo, são adaptações às mudanças nos gostos dos usuários. Os novos buscadores utilizam informações anônimas de navegação e streams de outras redes sociais para gerar respostas personalizadas.

Agora o buscador retorna as páginas mais relevantes para você. Não é um resultado para a maioria, e sim para cada um.

André Zimmermann, diretor geral da Havas Digital

Para se sobressair em uma área concorrida como SEO, cada informação a mais é fundamental. Por isso, fontes de referência como enquetes e a lista de searches dentro do portal institucional são fundamentais para se estruturar as estratégias de busca da empresa.

Interagir é preciso

Foto: Divulgação/Digitalks

Para Vivian Vianna, diretora do DigitalME, uma estratégia bem-feita para as mídias sociais deve abranger relacionamento com o público e produção de conteúdo interessante. Um perfil corporativo no Twitter com produção constante e interessante tende a tornar-se referência na área da instituição.

Um tweet deve ser como um título de email marketing: direto, instigante e criativo.

Vivian Vianna, Diretora da DigitalME

Além da produção de conteúdo, os social media são ótimas formas de relacionar-se com o consumidor – principalmente se ele estiver insatisfeito. Casos como “Não é uma Brastemp” e “Meu carro falha” mostram que uma reclamação bem disseminada pode destruir a reputação de uma organização. Conversar e tentar resolver os problemas dos usuários cria uma imagem de respeito e credibilidade online que se reflete na reputação offline.

Em qualquer lugar

Foto: Divulgação/DigitalksAlém das novas mídias, o setor mobile também se mostra um ótimo mercado para se investir. Afinal, são 205 milhões de featurephones no Brasil e cinco milhões de smartphones. Algumas estratégias e cases do setor foram apresentados por Alex Pinheiro, CEO da Hands. Para ele, é necessária uma adaptação de conteúdo para os celulares, já que grandes conteúdos não cabem em telas pequenas.

Temos que alcançar o usuário em um momento em que o PC não pega: na rua.

Alex Pinheiro – CEO da Hands

Ainda não há uma fórmula mágica para patrocínio em sites mobile, mas existem experiências na área. Alex Pinheiro apresentou a experiência da Hands com os banners em portais formatados para celular: a área clicável da propaganda é muito maior e o tráfego para o anunciante originado ali geralmente é alto.

Novos negócios para novos públicos

Foto: Divulgação/DigitalksComo investir num setor tão saturado como o turismo? Una as possibilidades da internet, o poder aquisitivo da nova classe média e a influência da Abril para negociar preços competitivos e você chegará ao Clickabordo, site de compra de passagens aéreas e pacotes de viagem apresentado à platéia do Digitalks pela gerente de novos negócios de e-commerce da Abril, Mirella Bergamini.

O sucesso do Clickabordo deve-se a uma mídia de alta performance – email marketing e Google – e à força da Abril para negociar pacotes diferenciados.

Mirella Bergamini,  gerente de novos negócios de e-commerce da Abril

Pra conhecer nossa internet

Foto: Divulgação/DigitalksNovos investimentos demandam conhecimento do mercado. Para mostrar a situação e os números do acesso à internet no Brasil, o diretor executivo para a Brasil da comScore, Alex Banks, trouxe algumas pesquisas recentes sobre o assunto. Somos 40 milhões de brasileiros conectados no 8º maior mercado de internet do mundo.

Provavelmente até o final desse mês o Brasil deve passar a França, tornando-se o país com a 7ª maior audiência do mundo.

Alex Banks, diretor executivo para a Brasil da comScore

As preocupações dos outros palestrantes com as mídias sociais também se refletem: cerca de 85% dos usuários de internet no Brasil tem um login em sites de relacionamentos e 22% dos internautas tem um perfil no Twitter. A pesquisa também detectou outras tendências online, como o crescimento nos acessos a sites de compras coletivas, páginas sobre automobilismo e viagens online.

Antes de comprar um produto importante ou caro, a opinião de um amigo próximo ou familiar é fundamental. Numa era de acesso facilitado à internet, qualquer usuário pode postar reclamações e críticas no Twitter ou Facebook.